Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Internacional | 06/03/2015 | 14h20

Ghosn quer Aliança Renault-Nissan no top 3 mundial

CEO do grupo traçou essa meta para 2018 como movimento natural

REDAÇÃO AB

Carlos Ghosn, CEO mundial da Aliança Renault-Nissan, anunciou durante o Salão de Genebra que a meta em 2018 é estar entre os três maiores grupos automotivos do mundo, já que hoje a aliança está em quarta colocação. O executivo também disse ter curiosidade a respeito da atuação da Apple com veículos elétricos e falou sobre os lançamentos do evento.

Ghosn justificou como pretende chegar ao terceiro lugar no podium das maiores do mundo com a aliança. “A estratégia tanto para Renault quanto para Nissan é focar a atuação e expansão em mercados emergentes e solidificar ainda mais a presença nos maiores mercados, com crescimento global e rentabilidade, para podermos chegar ao posto de 3º maior grupo automotivo do mundo, que é o movimento natural para Aliança Renault-Nissan”, ponderou o executivo.

Quando questionado a respeito da entrada da gigante de tecnologia Apple no setor de carros elétricos, Ghosn foi cético ao afirmar que eles não são os primeiros a apostar "nessa boa ideia" e lembrou que a Nissan foi a pioneira em oferecer no mercado a produção em escala de veículos elétricos. “O fato de a Apple estar anunciando que fará carros elétricos não causa espanto, já que eles não são os primeiros a pensar que veículos movidos à eletricidade são uma boa ideia e não somos apenas nós, fabricantes de carros, que estamos dizendo isso, mas também outras companhias de fora, ligadas à tecnologia”, lembrou Ghosn, que concluiu dizendo estar "curioso" sobre o tipo de veículos que a Apple lançará e que entrada da empresa nesse mercado vai ser boa para acelerar ainda mais o setor automotivo para ir a outro patamar.

LANÇAMENTOS

O Kadjar, principal lançamento da Renault no Salão de Genebra deste ano, marca a estreia da francesa no segmento de crossovers médios e foi divulgado pela companhia em janeiro deste ano (leia aqui). O modelo tem plataforma e motorização compartilhadas com o irmão japonês Qashqai, da Nissan. As vendas estão previstas para começar no fim de setembro.

De acordo com Ghosn, a ida da francesa para um novo segmento só trará benefícios. “A estreia da Renault no segmento C do mercado vai trazer para nós uma nova classe de consumidores e muitos clientes se interessam por este nicho do setor”, disse o executivo. Ele lembra que este é o segmento que mais cresce em toda a Europa e fará com que a participação de mercado da marca tenha crescimento relevante.

A respeito do novo conceito da Nissan no evento, o compacto Sway, Ghosn diz que ele será um carro destinado ao mercado europeu e apresenta a nova tendência de design da companhia japonesa. Ainda não há previsão de que o modelo se torne um produto à venda, dependendo da reação do público.

Também revelado em Genebra, o conceito Infiniti QX30 coloca a marca no mesmo patamar de outras que produzem veículos compactos premium, com acabamento refinado e design atrativo. Segundo Ghosn, com este modelo a Infiniti se iguala à concorrência com uma linha mais ampla de veículos.

Assista abaixo a entrevista completa de Carlos Ghosn no Salão de Genebra:



Tags: Carlos Ghosn, Aliança Renault-Nissan, Renault, Nissan, Salão de Genebra, Apple.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência