Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Balanço | 22/01/2015 | 18h40

Setor é o maior importador do País

Veículos, peças, pneus e motores somam compras de US$ 20,4 bilhões

PEDRO KUTNEY, AB

O setor automotivo foi em 2014 o maior importador do País, com compras no exterior de US$ 20,4 bilhões, considerando apenas o conjunto de cinco produtos (automóveis de passageiros, veículos de carga, partes e peças, pneus e motores veiculares), que estão classificados entre as 100 maiores importações em valores realizadas no ano passado. Mesmo com queda de 16,2% em relação a 2013 (levando em conta os mesmos produtos), a cifra representa quase 9% do total comprado pelo Brasil no período e superou até mesmo a aquisição externa de petróleo (US$ 15,5 bilhões). Os números foram divulgados esta semana pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento (MDIC).

No sentido inverso, as exportações brasileiras desses cinco produtos somaram US$ 10,77 bilhões em 2014, em retração de 28,3% sobre 2013. O valor se encaixa na quarta posição entre os 100 itens mais exportados e corresponde a apenas 4,8% das vendas externas do País no ano passado. Esse resultado trouxe déficit à balança comercial de US$ 9,6 bilhões.

Apesar da queda de 18,6% no volume de automóveis de passageiros importados vendidos no Brasil em 2014, para 614,9 mil unidades, o produto ainda representa a terceira maior pauta de importação do País, atrás apenas de petróleo e diesel, totalizando compras de US$ 7,67 bilhões no ano, cifra 15,5% menor que a de 2013. Na mão contrária, as fábricas brasileiras enviaram apenas 222,3 mil carros ao exterior, em declínio de 44%, o que gerou receitas de US$ 3,2 bilhões, a 12ª maior entre os produtos mais vendidos, representando contração de 41,7% e rombo de US$ 4,48 bilhões na balança comercial.

Pelas contas da Secex, peças e partes foram a quarta maior pauta de importação do País em 2014, com gastos de US$ 7,14 bilhões, quase equivalentes às compras de automóveis importados. O valor recuou quase 14% sobre 2013, mas as exportações desses componentes, em 17º na lista geral, retrocederam bem mais, -22%, para US$ 2,58 bilhões, abrindo déficit de US$ 4,56 bilhões. O rombo, contudo, foi muito maior, de US$ 9 bilhões, segundo divulgou o Sindipeças (leia aqui). Isso é explicado porque a associação, que reúne cerca de 500 fabricantes de peças, faz uma contabilização mais ampla, incluindo itens importados que não necessariamente são usados apenas pela indústria automobilística, como eletrônicos, por exemplo.

Veja na tabela abaixo a totalização do comércio exterior dos cinco produtos mais importados pelo setor automotivo em 2014:

Comércio



Tags: Comércio exterior, importações, exportações, balança comercial, resultado, setor automotivo.

Comentários

  • Isac Bispo Ramos

    É uma pena que nossas vendas não apresentem o mesmo desempenho das compras. Mais vendas representaria mais emprego de mão obra, mas parece que nossos produtos não são tão atrativos e o resultado disso é o registro de deficit's.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência