Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Produção de motocicletas recua quase 10%

Duas Rodas | 13/01/2015 | 15h35

Produção de motocicletas recua quase 10%

Com 1,51 milhão de unidades, fabricantes projetam mesmo volume para 2015

REDAÇÃO AB

O setor de duas rodas encolheu em 2014 tanto em vendas no mercado interno e externo quanto em produção. De acordo com dados divulgados na terça-feira, 13, pela Abraciclo, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, as linhas de montagem entregaram 1,51 milhão de unidades, o que representou queda de 9,3% sobre o ano anterior. A entidade, com 12 associadas, representa 98% do mercado nacional.

Em dezembro foram fabricadas 84,8 mil unidades contra as 81,4 mil de mesmo mês de 2013, evolução de 4,2%. Em relação a novembro, quando as linhas montaram 121,7 mil unidades, houve queda de 30,3%. Contudo, de acordo com a entidade, a retração no último mês do ano também se deve às férias coletivas concedidas pelas montadoras associadas.

A produção menor do setor reflete o fraco ritmo do mercado: as vendas diminuíram 5,7%, passando de 1,51 milhão em 2013 para 1,42 milhão de motos no ano passado, com base nos dados do Renavam. Em dezembro, o ritmo foi um pouco mais acelerado, cujo licenciamento de 127,7 mil unidades superou em 14,1% o desempenho de novembro. Sobre dezembro de 2013, houve queda de 9,2%.

As vendas ao atacado – para concessionárias – recuaram 10,2% em 2014, para 1,43 milhão de motocicletas. A queda não foi maior devido ao aumento de 5% das vendas na passagem de novembro para dezembro, quando o setor entregou 114,1 mil unidades às distribuidoras. Na comparação com dezembro de 2013, as entregas foram 4,3% maiores.

Segundo os dados da Abraciclo, apenas o segmento premium, de alta cilindrada (acima de 450 cm³), terminou o ano com balanço positivo: 56,1 mil unidades, alta de 10,2% sobre 2013. No mesmo período, as vendas ao atacado apresentaram crescimento de 10,4%, para 53,9 mil motocicletas. Com isso, a produção fechou em alta de 11,1%, para 53,6 mil unidades.

Os mercados externos também diminuíram suas compras: as exportações da indústria brasileira de duas rodas fecharam 2014 com queda de 16,8% sobre 2013: foram 88 mil unidades embarcadas em 2014 contra as 105,8 mil do ano anterior. Um movimento de melhora foi observado em dezembro, quando pouco mais de 6 mil motos foram enviadas a mercados externos, o que representou aumento de 80,4% sobre novembro, quando as empresas exportaram apenas 3,3 mil motocicletas.

PROJEÇÕES 2015

As associadas à Abraciclo preveem um ano com números semelhantes aos de 2014, representando estabilidade para o setor. Suas projeções apontam para uma produção de 1,52 milhão de unidades, enquanto as vendas devem fechar em algo entre 1,47 milhão no varejo e 1,46 milhão no atacado. Enquanto isso, as exportações devem encolher pelo menos 33 mil unidades, para 55 mil motos.

“Mesmo diante do cenário de contenção e rigidez na economia brasileira, o setor de duas rodas poderá registrar um pequeno crescimento nos negócios em 2015, já que o mercado não sofrerá os impactos de grandes eventos, como a Copa do Mundo e eleições majoritárias. Além disso, neste ano serão realizados eventos que estimulam a demanda por motocicletas, como o Salão Duas Rodas, programado para outubro em São Paulo”, comenta Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.



Tags: Motocicletas, duas rodas, produção, vendas, exportações, Abraciclo, Marcos Fermanian.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência