Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Corte é aceito e greve termina na Volvo
Assembleia na porta da fábrica da Volvo em Curitiba decide pelo fim da paralisação

Trabalho | 10/12/2014 | 12h12

Corte é aceito e greve termina na Volvo

Empregados negociaram pacote de benefícios aos 206 demitidos

REDAÇÃO AB

Terminou na manhã da quarta-feira, 10, a paralisação de mais 2 mil trabalhadores da fábrica de caminhões da Volvo em Curitiba (PR), que havia sido iniciada um dia antes em protesto contra a demissão de 206 empregados anunciada pela empresa (leia aqui). Em assembleia na porta da planta, os funcionários decidiram encerrar a greve após aceitar a proposta da montadora, que pagará um pacote de benefícios aos demitidos.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC), para as rescisões que ocorrem hoje a direção da empresa se comprometeu a pagar o mínimo de R$ 15 mil de aviso prévio legal e abono adicional proporcional ao tempo de trabalho na Volvo, de meio salário para quem está de 0 a 4 anos na empresa, um salário para 5 a 9 anos, 1,5 salário para 10 a 14 anos, 2,5 salários de 15 a 19 anos e três salários para os que têm mais de 20 anos de casa.

Os trabalhadores optaram pela distensão nas negociações com a empresa, já que ontem o sindicato dizia que não aceitaria as demissões e exigia que fossem estudadas alternativas ao corte de funcionários, como adoção de regime de suspensão temporária de contratos de trabalho (layoff) e utilização do banco de horas.

A Volvo emprega cerca de 4 mil trabalhadores e produz diariamente 80 caminhões pesados, 44 médios e oito chassis de ônibus.



Tags: Volvo, caminhões, sindicato, metalúrgicos, demissões, Curitiba, paralisação, greve.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência