Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Consultoria | 19/11/2014 | 18h00

Jato expande operação e serviços no Brasil

Consultoria aumenta número de clientes no mercado brasileiro

PEDRO KUTNEY, AB

“Hoje de 75% a 80% do nosso faturamento vêm da Europa. A meta é globalizar a empresa para tirar proveito de mercados em crescimento. Nesse contexto América do Norte, China e Brasil são os principais focos de nossa estratégia”, afirma Mark Imrie, diretor global de operações da consultoria Jato, com sede na Inglaterra. “Estou muito confiante no potencial do Brasil para o nosso negócio”, enfatiza Imrie, que esta semana veio visitar a operação brasileira e clientes no País.

O escritório brasileiro parece corresponder às expectativas. Foram investidos cerca de R$ 12 milhões na unidade nos últimos três anos, o número de colaboradores cresceu de seis para 20 e os clientes dobraram. Atualmente 10 montadoras usam os dados de preços e volumes da Jato no País para montar seu planejamento estratégico de vendas.

Imrie diz que a Jato ainda não teve ganhos nos mercados emergentes como China e Brasil, “mas esperamos que isso aconteça no próximo ano”, diz. “Em 2007 cerca de 30% dos lucros das montadoras veio dos Brics (Brasil, Rússia, Índia e China). Em 2012 este porcentual dobrou para 60%. Por isso temos de estar nesses países”, avalia.

INFORMAÇÕES PARA BANCOS E CONCESSIONÁRIAS

O plano para o Brasil agora é ampliar a oferta de informações para setores correlatos, como concessionários, bancos e seguradoras, como já acontece em outros países onde a consultoria atua. “Já estamos negociando com uma instituição financeira aqui o fornecimento de dados de custo de propriedade de veículos. É uma ferramenta importante para reduzir o risco de crédito”, revela Imrie.

Segundo Gerardo San Román, presidente da Jato do Brasil, ao ter conhecimento dos custos associados à propriedade do veículo, como combustível, manutenção e impostos, o banco pode avaliar melhor a capacidade de pagamento do cliente que vai financiar. “Por exemplo, quem paga uma prestação de R$ 400 pode gastar mais R$ 200 por mês com um tipo de carro ou R$ 300 com outro, aí esse gasto mensal sobe e pode comprometer o orçamento da pessoa. Ao saber dessa informação antes, o banco evita o risco futuro de inadimplência”, explica. No caso, a financeira poderia indicar um plano mais longo, com parcelas menores, ou um automóvel que se ajusta melhor às condições financeiras da pessoa.

Outra ferramenta que a Jato vai começar a oferecer no Brasil em 2015 para concessionárias é o e-Guide, uma plataforma de informações sobre diversos carros do mercado que pode ser acessada de qualquer tablet. O vendedor terá à disposição para mostrar ao possível comprador dados como preço, emissão de CO2, consumo em km/l e tamanho do porta-malas de cada modelo, que podem ser comparados no ato com as informações dos concorrentes naquele segmento. “É um instrumento bastante efetivo para negociar com o cliente na loja”, diz Imrie.

“Queremos nos transformar de fornecedor de dados para prover soluções, com ferramentas completas preços, custo de propriedade e frota”, diz o executivo. Nesse sentido, ele afirma que o escritório brasileiro vem melhorando ano a ano. “Melhoramos muito as informações que fornecemos aqui no último ano, somos muito mais confiáveis”, destaca.

PROJEÇÕES

De acordo com o levantamento de volumes que a Jato faz nos maiores mercados do mundo, as projeções para este ano e o próximo são de crescimento moderado. Na Europa acontecem algumas recuperações notáveis, como no Reino Unido onde as vendas de veículos avançam 6% no acumulado até setembro de 2014 e na Espanha, com expansão de 29% sobre uma fraca base de comparação com 2013. Mas em dois dos maiores mercados da região, França e Alemanha, a expansão é tímida, não passa de 2%. Mesmo na China existe desaceleração: o avanço é de 6% agora contra 18% no ano passado, ainda que o maior mercado de automóveis do mundo mostre fôlego incomparável, devendo encerrar 2014 com 19 milhões de carros novos vendidos.

“Existe bastante capacidade ociosa no mundo todo e por isso os preços devem continuar estáveis em 2015, com oferta de descontos e incentivos, inclusive na China. Mas o segmento de carros premium apresenta crescimento expressivo no mercado chinês e nesse caso os preços sobem”, avalia Imrie.

No caso do Brasil a expectativa é de 3,2 milhões a 3,3 milhões de carros novos emplacados este ano, em queda de 10% a 7,5% sobre 2013. Para 2015 a projeção é de crescimento zero. Mesmo nesse cenário, os valores não devem cair, avalia Román: “A questão de preços no mercado brasileiro está em uma zona cinzenta, mais ligada à concessão de incentivos fiscais. Houve estabilidade este ano e duvido que as montadoras vão reduzir suas margens neste momento. Veja o exemplo da BMW, que começou a produzir no País mas continua a cobrar o mesmo valor do carro que importava”, diz.



Tags: Jato, consultoria, mercado, Mark Imrie.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência