Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Fábricas de motos usam tática das montadoras

Duas Rodas | 07/10/2014 | 19h06

Fábricas de motos usam tática das montadoras

Empresas reduzem produção com semana curta e jornadas diárias menores

MÁRIO CURCIO, AB

Assim como ocorre com as montadoras de automóveis, caminhões e máquinas agrícolas, as fábricas de motos em Manaus adotam medidas para reduzir a produção em razão da queda nas vendas. “Algumas reduzem os dias trabalhados, dando folga na segunda ou sexta-feira. Outras diminuem a jornada diária”, afirma Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo, entidade que reúne fabricantes instaladas em Manaus.

As férias coletivas também são um recurso. Segundo o executivo, os 20 mil postos de trabalho existentes no ano de 2011 (o melhor da história do setor) recuaram para 18 mil. O mercado encolheu ainda mais. Dos quase 2 milhões de motos emplacadas naquele ano, o Brasil terá o terceiro ano consecutivo de queda e a previsão de 1,44 milhão de unidades até o fim de 2014, cerca de 500 mil motos a menos ou retração de 25,8%.

A dificuldade dos motociclistas em obter crédito ainda afeta o setor. Em 2011, segundo a Abraciclo, as vendas financiadas passaram de 1 milhão de motos e este ano elas devem fechar em 525 mil unidades, de acordo com a projeção da entidade. Já a soma das transações à vista e consórcios se manteve praticamente estável nesse período. Foram 931,4 mil unidades em 2011 e devem terminar 2014 com 915 mil.

Fermanian atribui a manutenção da seletividade dos bancos à piora do cenário macroeconômico. “As mudanças nas regras para financiamento resultaram em redução de juros, mas a seletividade (dos bancos) continua alta”, diz Fermanian.

Ele acredita que as próximas alterações, que facilitarão a retomada do bem em caso de inadimplência, também vão beneficiar o setor: “Pleiteamos isso em conjunto com a Anfavea e agentes financeiros porque a forma atual inviabiliza a retomada quando se levam em conta a deterioração do bem e os gastos cartoriais”, conclui Fermanian.



Tags: Motos, motocicletas, Abraciclo, Marcos Fermanian, consórcio, financiamento.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência