Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Carreira | 24/09/2014 | 18h05

Caoa contrata Ivan Witt como diretor de compras

Deverá aumentar índice de nacionalização de veículos montados em Anápolis (GO)

CAMILA FRANCO, AB

O Grupo Caoa contratou o executivo Ivan Witt, com experiência de mais de 20 anos no setor automotivo, para o recém-criado cargo de diretor corporativo de compras.

Desde 18 de agosto na empresa, Witt será responsável por compras produtivas e não produtivas, incluindo peças, equipamentos e serviços, tanto para a rede de concessionárias do grupo quanto para o abastecimento da fábrica de Anápolis (GO), que monta os modelos ix35, Tucson e os comerciais leves HR e HD78. Responderá a Mauro Correia, vice-presidente do Grupo Caoa.

Witt conta que foi o próprio vice-presidente que o procurou: “O Mauro Correia pediu a indicação de um executivo de compras por meio da Steer RH, consultoria de recursos humanos da qual sou proprietário e fui diretor desde 2001. Eu, então, me inscrevi para participar do processo de seleção.”

Na nova função, Ivan Witt terá como o principal desafio aumentar o índice de autopeças nacionais utilizadas nos veículos do grupo, em atendimento ao Inovar-Auto. “Este é um novo cargo, criado justamente para atender o aumento das compras nacionais e por causa do crescimento das operações do grupo nos últimos anos no País. Anteriormente, o diretor financeiro era responsável por todas as compras da Caoa”, explica Witt. O departamento dirigido por Witt conta atualmente com 25 profissionais.

Engenheiro eletricista de formação, Ivan Witt ingressou no setor automotivo em 1980, com contrato temporário na área de finanças da Ford. No mesmo ano foi promovido a técnico de produção na divisão de eletrônica da empresa, hoje a Visteon. Em 1986, com o cargo de supervisor de manufatura, o executivo foi transferido para o México, onde ficou por três anos para o lançamento da fábrica da Ford em Chiuaua. Na sequência, em 1989, passou por um ano nos Estados Unidos, como gerente de qualidade, ajudando a sede da empresa na preparação de uma fábrica de controladores de motores que seria aberta no sul da Espanha, em El Puerto de Santa Maria. Na planta espanhola, o executivo permaneceu por dois anos como gerente de qualidade e manutenção.

De volta ao Brasil, em 1992, Witt foi convidado a assumir a gerência de engenharia da Ford Indústria e Comércio (FIC), com o desafio de participar do lançamento de sistemas de injeção eletrônica. Em 1994, foi promovido a gerente de compras da Ford. Em 1995, mudou para a gerência de logística. Em 1996, tornou-se diretor de suprimentos, cuidando tanto de compras quanto de logística. Nos três anos seguintes, gerenciou as operações logísticas da Ford Europa. Em 1999, no Brasil novamente, assumiu a diretoria de compras da Ford América do Sul, cargo no qual permaneceu até 2001, quando se desligou da montadora e decidiu abrir a consultoria Steer RH, que agora, com a mudança para o Grupo Caoa, passa a ser dirigida por sua esposa, Silvia Witt.



Tags: Ivan Witt, Caoa, carreiras, Steer Recursos Humanos.

Comentários

  • João Pedro Wolff

    Parabéns Ivan Como leitor de seus artigos, espero que continue escrevendo, pois normalmente suas colunas apresentam temas pertinentes e com propriedade de que vive no meio automobilístico. Muito sucesso!

  • Vagner Galeote

    Ivan, Muito bom ter voce de volta a Industria Automobilitisca, desejo sucesso nesta nova etapa da sua carreira. Um grande abraco

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência