Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 15/09/2014 | 19h45

Cadeia automotiva atua no desenvolvimento de fornecedores

Elos mais distantes das montadoras enfrentam desafios maiores

GIOVANNA RIATO, AB

Mesmo diante da queda das vendas e da produção de veículos este ano, a indústria automotiva brasileira se mantêm promissora. Para acompanhar o crescimento previsto para o médio e longo prazo, fabricantes de veículos e sistemistas investem no desenvolvimento de seus fornecedores. O objetivo é garantir que os elos mais distantes das montadoras na cadeia produtiva, a partir do tier 3, consigam alcançar a qualidade exigida no setor e, assim, se mantenham competitivos e com boa saúde financeira. A estratégia foi destacada por representantes da indústria que participaram do II Fórum IQA da Qualidade Automotiva, na segunda-feira, 15, em São Paulo (SP).

Na visão de Bruno Neri, gerente da qualidade corporativa da Bosch, as empresas instaladas no Brasil têm boa capacidade para exportar, porém, a competição deixou de ficar apenas no mercado internacional e chegou ao País. “Temos forte concorrência de fora daqui no mercado nacional, com empresas que também oferecem alta qualidade”, explica. Para enfrentar este novo cenário, os incentivos à cadeia de fornecedores de cada companhia se mostram essenciais. “O sucesso de uma empresa está completamente ligado ao desenvolvimento de sua rede de fornecedores”, opina Leandro Siqueira, diretor da qualidade da MAN Latin America.

A fabricante de caminhões e ônibus defende a atuação conjunta das montadoras com universidades, governo e parceiros para garantir alta qualidade e o desenvolvimento das melhores soluções para os clientes. “Para as pequenas e médias empresas, que estão em situação mais complicada, o desafio está em como dar o primeiro passo em busca de recuperação e atualização”, explica Siqueira, que defende que as montadoras e sistemistas atuem nessa etapa para fortalecer os elos da cadeia produtiva.

Com a mesma sensação de que há deficiências nos fornecedores da indústria nacional, a Fiat Chrysler destaca uma série de iniciativas para amenizar isto. “Já oferecemos mais de 2 mil treinamentos para funcionários dos nossos fornecedores, incluindo cursos técnicos, universitários e de pós-graduação”, revela Cristiane Paixão, diretora da qualidade na companhia. Ela conta ainda que, ao mesmo tempo em que aplica o sistema de produção World Class Manufactoring (WCM) em suas linhas de montagem no Brasil, a companhia dissemina esta filosofia entre seus parceiros. “Temos mais de 70 fornecedores envolvidos no que chamamos de WCM light, que eles implementam nas fábricas deles.”

A Bosch tem um amplo programa para estimular o avanço dos fornecedores. Neri destaca que um dos aspectos importante é identificar competências e lideranças nas empresas da cadeia produtiva e ajudar a desenvolvê-las. “Isso é fundamental para que as melhorias que fazemos sejam perenes”, avalia.



Tags: Executivos da Fiat, Bosch, Schaeffler e MAN defendem o apoio aos fornecedores (foto: Luis Prado).

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência