Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Ford aposta em Série F para manter posição de mercado

Comerciais | 21/08/2014 | 18h32

Ford aposta em Série F para manter posição de mercado

Caminhão leve chega para reforçar portfólio e desempenho no 2º semestre

SUELI REIS, AB | De Atibaia (SP)

A Ford retorna ao mercado de caminhões semileves com o lançamento da nova geração do Série F (leia aqui), que após férias prolongadas, de dois anos e meio, é a nova aposta da montadora para segurar a quarta colocação no ranking de vendas totais de caminhões no Brasil, posição retomada no fim de julho após perdê-la para a Volvo no consolidado do primeiro semestre.

Sua tradição – o veículo começou a ser vendido no mercado brasileiro na década de 1950 -, somada a seus novos atributos, principalmente o novo motor Euro 5 Cummins ISF 2.8, 25% mais potente que a versão anterior, são indicados pela montadora como garantias de seu bom desempenho, verificado antes mesmo do lançamento.

“Os números na pré-venda, realizada com encomendas pela internet entre maio até 20 de agosto, superaram nossas expectativas: foram 800 unidades, entre as versões F350 e F4000 4x2, das quais mais de 700 constam com o pagamento da entrada efetuado, equivalente a 10% do valor”, disse Guy Rodrigues, diretor de operações da Ford Caminhões, na quinta-feira, 21, durante o lançamento do modelo para Brasil e Argentina. Ele acrescentou que desses, 250 veículos já foram faturados e estão em processo de entrega, mas que o novo caminhão só chegará nas 140 revendas da rede nacional em setembro.

Apesar de não revelar projeção de volume de vendas para a nova geração do caminhão, o executivo reforça sua expectativa positiva a partir de dados do passado da Série F, que chegou a representar entre 30% e 35% das vendas totais da marca no País.

“A pré-venda já deu uma ideia do que será o desempenho do novo Série F: 90% dos clientes que encomendaram já conheciam ou tinham as versões anteriores, eles esperaram esses dois anos pelo renovado. Além disso, ele será o primeiro veículo Euro 5 a ser vendido na Argentina”, disse.

Outros fatores, além do próprio lançamento do Série F, devem contribuir com a esperada retomada de um ritmo mais elevado de vendas nesta segunda metade do ano: ele cita que, tradicionalmente, o período é mais forte para a venda de caminhões; os financiamentos, desde abril, ocorrem sem complicações, diferente do início do ano, quando as vendas pararam pela falta de regulamentação da nova taxa do Finame PSI, além da nova injeção de crédito no mercado e facilidades anunciadas esta semana pelo BNDES, que financiará 100% do valor dos veículos comerciais (leia aqui).

“Já verificamos um aumento de 2 pontos porcentuais de participação no mercado, em janeiro tínhamos 13,3% e passamos para 15,2% em julho, quando subimos no ranking, tudo isso sem contar o Série F, que retorna para atender um segmento de mercado em aberto, sem concorrente direto”.

Mesmo com o cenário do primeiro semestre mais difícil, Rodrigues reforça que o bom desempenho da marca mostra a aceitação pelos novos produtos e que o novo Série F vem para preencher a lacuna que faltava em sua gama de caminhões no País. Segundo a montadora, o veículo deixou de ser produzido no fim de 2011 pela estratégia que priorizava outros segmentos, além de ainda não contar com um motor Euro 5, cuja obrigatoriedade entraria em vigor no ano seguinte. Rodrigues explica que mesmo com a pausa no Série F, o plano era complementar o portfólio da Linha Cargo, que ganhou seu primeiro extrapesado em 2013, além do leve Cargo 1119 que ajudou a marca a elevar a sua participação na categoria de 20,7% em 2013 para 25,5% no primeiro semestre deste ano.

Ainda assim, a Ford sustenta a expectativa de que neste ano o mercado brasileiro de caminhões ficará abaixo do volume de vendas do ano passado, quando foram licenciadas 153 mil unidades: “Deve fechar 2014 com algo entre 140 mil a 142 mil unidades”, projeta.

Sobre este volume, Steven Armstrong, presidente da Ford América do Sul, em seu breve discurso durante o lançamento do Série F, destacou que embora represente queda contra o ano passado, ainda assim este será o quarto melhor ano em vendas de caminhões do Brasil: "O País segue também como o 4º maior mercado do segmento no mundo, o que reforça a importância do Brasil para a divisão de caminhões da Ford, que aposta neste mercado por meio dos investimentos em novos e importantes produtos".



Tags: Ford, Série F, caminhões, mercado, vendas, Finame PSI, BNDES, Guy Rodrigues.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência