Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Balanço | 30/07/2014 | 17h00

Lucro líquido do Grupo Fiat despenca no semestre com recuo de 95%

América Latina foi a região com maior queda de faturamento, de 22%

REDAÇÃO AB

O lucro líquido do Grupo Fiat Chrysler recuou 95% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2013, de € 466 milhões para € 24 milhões. Em relatório financeiro divulgado na quarta-feira, 30, a empresa diz que teve uma perda de € 14 milhões este ano, atribuída aos pagamentos a acionistas controladores. Excluindo estes custos extraordinários, contudo, o lucro líquido ainda assim teve queda acentuada, chegando a € 285 milhões, em redução anual de € 216 milhões.

O resultado negativo global foi motivado por fraco desempenho de vendas na América Latina. Na região, foram emplacados 408 mil veículos, em queda de 16%. Somente no Brasil, a Fiat vendeu 340 mil unidades, também em retração de 16%. Com esta queda, o faturamento líquido da companhia na América Latina foi 22% menor, totalizando € 4,2 bilhões.

O lucro antes de impostos e gastos (ou ganhos) financeiros, o EBIT, do grupo foi de € 1,2 bilhão, em queda de 27% sobre o € 1,6 bilhão de 2013. A companhia ressalta que fatos pontuais impactaram negativamente no resultado e lembra que no primeiro trimestre do ano foram desembolsados € 495 milhões durante processo de aquisição da Chrysler.

Para a região da América Latina, o EBIT diminuiu de € 351 milhões para € 13 milhões. A perda é explicada por volumes menores de vendas, inflação de preços de insumos, más condições do mercado venezuelano, além de aumento de € 35 milhões em encargos.

A América Latina foi a região que teve a maior retração de faturamento no semestre. Da receita total do grupo, de € 45,5 bilhões (acréscimo de 8%), € 4,2 bilhões foram apurados na região, o que representa uma queda de 22% sobre os € 5,3 bilhões levantados em igual intervalo de 2013. A região do Nafta faturou € 24 bilhões no semestre, em avanço de 12% na mesma base de comparação. Na região da Ásia-Pacífico, o grupo conseguiu alta de 43% na receita, para € 3 bilhões.

Um dos segmentos que ajudou a Fiat ter alta na receita global foi o de vendas das marcas de luxo, que gerou € 2,6 bilhões. A Maserati, uma delas, faturou três vez mais no semestre, gerando € 1,4 bilhão. Os componentes fabricados pelo grupo tiveram receita de € 4,2 bilhões, em linha com 2013.



Tags: Fiat, Chrysler, balanço, vendas, América Latina.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência