Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Duas Rodas | 09/06/2014 | 18h55

Motos: produção revela quedas importantes

Volume da Suzuki recuou em mais de 50% e o da Kawasaki, em 37,6%

MÁRIO CURCIO, AB

A produção de motos no acumulado de janeiro a maio registra 691,8 mil unidades montadas no Polo Industrial de Manaus, o que representa alta inferior a 1% no confronto com as 686,5 unidades montadas em igual período do ano passado. Os números foram divulgados pela Abraciclo, entidade que reúne os fabricantes do setor. Essa aparente calmaria tem respaldo nos números da Honda, que detém 80% do mercado e neste primeiro semestre montou 566,7 mil motos, 1,7% a menos que no mesmo período do ano passado.

A situação não é tão favorável, por exemplo, à J.Toledo, companhia responsável pela montagem das motos Suzuki. Até maio de 2013 a empresa havia produzido em Manaus 9.177 unidades. O número nos primeiros cinco meses de 2014 foi de 4.404 motos, resultando em queda de 52%. Em sua lista de produção não consta este ano a GSR 150i, lançada como concorrente da moto mais vendida do Brasil, a Honda CG 150. Na tabela de vendas no atacado, vê-se que a Suzuki repassou 500 destas à rede, média de 100 por mês apenas.

A queda de produção também afeta a Kawasaki. Até maio do ano passado foram montadas 4.734 motocicletas da marca. Este ano a produção no período ficou em 2.954, recuo de 37,6%. Boa parte dessa retração se deve ao menor volume da Ninja 300, justamente o modelo de entrada de sua linha esportiva. A produção da “Ninjinha” recuou de 2.288 para 1.142 (-50,1%).

Entre as marcas com tradição em alta cilindrada, o destaque positivo vai para a Triumph, que começou a produzir no fim de 2012, nos primeiros cinco meses de 2013 montou 915 motos e de janeiro a maio deste ano saltou para 1.819, acréscimo de 98,8%. A BMW ainda mostra fôlego para crescer e fabricou este ano 2.184 unidades, alta de 16,5%. A Harley-Davidson nacionalizou 3.452 unidades até maio e registrou pequena alta de 3,5% sobre o período janeiro-maio de 2013.

A produção da vice-líder Yamaha avançou 40,1%. Passou de 60,9 mil para 85,4 mil unidades por causa de dois novos produtos de baixa cilindrada, a YS 150 Fazer e a XTZ 150 Crosser.



Tags: Produção, motos, Abraciclo, motocicletas, Suzuki, Kawasaki, J.Toledo, Manaus, Honda, Yamaha, 150 Fazer, 150 Crosser, Ninja 300, BMW, Harley-Davidson, Triumph.

Comentários

  • Reinaldo

    Após 2008 o mercado de duas rodas passou por um " o raio caiu duas vezes no mesmo lugar" retenção de financiamentos e redução das ações de vendas, fazem com que as montadoras optem pelo moderado reduzindo além de custos. Sucesso esta nas que possuem as 50cc mercado que cresce além do imaginado. A Abraciclo precisa rever suas analises de curta distancia e atrair a todos com analises globais para todos desse mercado. quem ganha é o consumidor que terá sempre melhoria nas opções de motocicleta.

  • Marco Rosa

    As quedas podem ter várias causas: No caso da Suzuki, em Curitiba, por exemplo. Há dois anos tinhamos 03 concessionárias, hoje não temos nenhuma. Obviamente que as vendas caem. Nenhuma representação numa cidade com mais de 2 milhões de habitantes.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência