Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Ford investe em tecnologia na fábrica da Troller
Wagner Conceição mudou-se para o Ceará em 2008

Indústria | 02/06/2014 | 16h17

Ford investe em tecnologia na fábrica da Troller

Gerente-geral da unidade fala sobre a produção do novo jipe T4

MARIO CURCIO, AB

Em janeiro de 2007 a Ford comunicou a compra da Troller, fabricante do jipe T4 situada em Horizonte, no Ceará. Um ano depois, o engenheiro Wagner Conceição se mudava para o Nordeste. Ele é o gerente-geral da Troller, que acaba de mostrar a geração 2015 do T4, a primeira totalmente criada sob a supervisão da Ford aqui.

Para a nova carroceria, a Troller adotou outro método produtivo, mais moderno. “Buscamos a melhor tecnologia de fabricação de peças de fibra de vidro.” Segundo o executivo, o jipe é agora produzido em SMC, processo que utiliza material pré-conformado e melhora a qualidade da superfície, o acabamento e resulta em ganho de produtividade.

Para redução de custos, o jipe continua utilizando componentes fornecidos para automóveis a própria Ford como Fiesta, EcoSport e Ranger. A unidade de Horizonte emprega 460 funcionários na produção. “Havia uma boa base de mão de obra, o pessoal já tinha noções do trabalho com fibra de vidro, com montagem. O que a Ford fez foi buscar a parceria e as boas práticas dos Senais de Horizonte, Maracanaú e Barra do Ceará.”

Wagner Conceição admite a possibilidade de ampliação do quadro, mas não revela a capacidade instalada com o novo processo produtivo, que certamente supera os 123 carros por mês, média atingida em 2009, a melhor desde que a Ford adquiriu a fábrica de jipes.



Tags: Troller, T4, Ceará, jipe, fibra de vidro, Fiesta, EcoSport, Ranger.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência