Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Crédito | 23/05/2014 | 18h30

Anef registra alta na liberação de recursos para financiamentos

Mas continua preocupada com volta da inadimplência a patamares anteriores

REDAÇÃO AB

A Anef, associação que reúne as empresas financeiras das montadoras, informou na sexta-feira, 23, que foram liberados R$ 27,6 bilhões para financiamentos de veículos de janeiro a março deste ano no País. O volume é 7% superior em relação ao anotado em igual intervalo do ano anterior.

Considerando apenas março, nota-se uma pequena queda na liberação de recursos, com R$ 8,3 bilhões concedidos, ante R$ 8,8 bilhões do exercício anterior. Esta diferença deve-se principalmente pela quantidade menor de dias úteis deste ano, devido o feriado de Carnaval.

A Anef mostra que o saldo das carteiras de financiamentos apresentou queda consecutiva durante os três primeiros meses de 2014. Mas diz que, apesar das retrações, o saldo do crédito para aquisição de veículos pelas pessoas físicas e jurídicas correspondeu a 4,5% do PIB. As carteiras de CDC e leasing fecharam o primeiro trimestre em R$ 223,1 bilhões em contratos ativos, após a queda de 1,1 ponto percentual em março.

Décio Carbonari, presidente da Anef, explica que a queda no saldo de financiamentos não está atrelada à retração no número de propostas aprovadas. “O setor utilizou promoções, como as de taxa zero, fator que diminuiu o valor médio dos financiamentos e teve grande impacto no saldo. A política adotada pelas montadoras ao subsidiar taxas menores provoca esta queda no saldo, mas torna o financiamento mais atraente e tende a estimular a venda de veículos.”

A inadimplência no setor automotivo teve queda de 0,1 p.p. em março, chegando a 5%, no CDC para pessoa física. Os atrasos inferiores a 90 dias, apesar de não representarem inadimplência, apontaram alta. Também em CDC para pessoa física, passaram de 7,5%, em fevereiro, para 8,4% em março, o maior índice desde maio de 2013, quando atingiu 8,5%.

Para Carbonari, as consecutivas quedas na inadimplência são motivo de comemoração, mas não para acomodação. “Apesar das constantes baixas permanece a preocupação para que o endividamento não volte a crescer e o número de atrasos não retorne aos patamares anteriores”, comenta.

JUROS, PLANOS E MODALIDADES

As taxas de juros apresentaram-se estáveis em março. A ponderação média utilizada pelo mercado, para pessoa física, teve ligeira queda, passando de 1,8% a.m. e 23,9% a.a. para 1,77% a.m. e 23,5% a.a., respectivamente. As taxas praticadas pelas associadas da Anef se mantiveram em 1,35% a.m. e 17,46% a.a. A Selic, que iniciou o exercício em 0,84% a.m. e 10,50% a.a., não sofreu grandes oscilações e seguiu em 0,85% a.m. e 10,75% a.a.

Nos contratos firmados em março, os planos máximos oferecidos pelos bancos foram de 60 meses, mas a média manteve-se em 42, assim como em igual mês de 2013.

Durante o primeiro trimestre, 52% das vendas de veículos e comerciais leves foram efetuadas por CDC. A segunda modalidade mais utilizada foi o pagamento à vista, que representou 38%, seguido pelo consórcio, 8%, e vendas por meio de leasing, com apenas 2%.

No segmento de caminhões e ônibus, 71% foram adquiridos com pagamento via Finame; 14% à vista; 11% por CDC; 2% por consórcio; e 2% utilizando leasing e Finame Leasing. Na aquisição de motos, as modalidades de pagamento foram divididas entre consórcio, 36%, CDC, 32%, e pagamento à vista, 32%.



Tags: Anef, financiamentos, Décio Carbonari, trimestre.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência