Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Segurança | 23/05/2014 | 17h50

Toyota: terceiro recall global em pouco mais de um mês

Nova campanha afeta 50,2 mil Highlander, a maioria nos Estados Unidos

REDAÇÃO AB

Depois de pagar multa de US$ 1,2 bilhão ao Departamento de Justiça dos Estados Unidos por ter enganado consumidores em campanha de recall no país (leia aqui), a Toyota enfrenta uma fase - que parece ininterrupta - de reparos globais. Em pouco mais de um mês, três recalls foram anunciados.

O primeiro, noticiado em abril, envolveu 6,39 milhões de veículos, alguns deles no Brasil (leia aqui). O segundo, anunciado na última quinta-feira, 22, foi para conserto de 466 mil automóveis e minivans, a maioria nos Estados Unidos (leia aqui). Enquanto o terceiro, comunicado pela Toyota na sexta-feira, 23, será realizado para reparo de aproximadamente 50,2 mil SUV Highlander, a maioria em circulação nos Estados Unidos, por possível defeito no software do airbag.

Segundo informações do site Automotive News, a montadora japonesa está convocando unidades do Highlander a gasolina e do Highlander híbrido, ano-modelo 2014, para atualizar o software do sistema do airbag.

Um porta-voz da Toyota relatou que o software desses veículos, uma vez defeituoso, pode identificar todos os passageiros, independentemente do tamanho de cada um, como ocupantes pequenos. Passageiros maiores, portanto, podem não ter a proteção necessária durante uma colisão do automóvel.

A Toyota diz que não houve ainda nenhum relato de acidentes e que vai atualizar o software de airbag dos veículos envolvidos, mas não revelou prazos.



Tags: Toyota, recall, segurança, airbags, Estados Unidos.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência