Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Mercedes-Benz registra reação de vendas

Mercado | 15/05/2014 | 13h00

Mercedes-Benz registra reação de vendas

Problema com Finame acabou, agora é economia que precisa crescer

PEDRO KUTNEY, AB | De Porto Alegre (RS)

“Estamos sem duvida em momento difícil e atípico no mercado de caminhões, por isso está difícil fazer qualquer previsão, mas devemos manter as vendas ainda em média elevada em relação à década passada.” Assim Philipp Shiemer, presidente da Mercedes-Benz Brasil e América Latina, avalia o desempenho atual das vendas de comerciais pesados no País. Na dúvida, ele mantém a projeção de queda em torno de 10% este ano, mas admite que o cenário já melhorou depois que o governo tomou medidas para destravar os financiamentos pelo Finame/PSI, do BNDES. “Não existe mais problema de Finame, agora o que falta é a economia crescer, pois o negócio de caminhões está intimamente atrelado ao avanço do PIB”, destaca o executivo.

Schiemer aposta em um mercado de 135 mil caminhões este ano, o que deixaria a média desde 2010 em 152 mil unidades/ano, o que está bastante adiante da média de 78 mil nos anos 2000 e de 45 mil na década de 1990. “Não é ruim, poderia ser pior, mas está abaixo do potencial de crescimento do Brasil”, avalia.

Apesar da retração jpa praticamente estabelecida para este ano, Schiemer ressalta que há diversos fatores que garantem o crescimento futuro das vendas de caminhões no País. Ele destaca os setores do agronegócio, construção civil, atacadista e varejista como os principais impulsores do mercado nos próximos anos. “Também devemos considerar que a idade da frota brasileira de caminhões é elevada e um dia deveremos ter um plano de renovação”, diz. Segundo calcula o executivo, um programa de renovação poderia aumentar o mercado entre 20 mil e 30 mil unidades/ano.

“Não estamos desanimados, acreditamos que o mercado de caminhões tem potencial elevado aqui. As licitações de portos, aeroportos e estradas devem trazer mais negócios”, afirma. “O governo acertou ao tomar medidas para adequar os financiamentos do Finame. Mas isso vem depois da decisão de compra, e isso só acontece quando a economia cresce. Infelizmente, o País está crescendo abaixo do que precisa”, resume.

Segundo Gilson Mansur, diretor de vendas e marketing da Mercedes-Benz, as vendas já começaram a se aquecer após as medidas que destravaram as concessões do Finame. “Após um primeiro trimestre muito fraco, já houve uma reação este mês. Agora o Finame não é mais desculpara para não vender”, diz.



Tags: Mercedes-Benz, caminhões, mercado, projeção, Finame, BNDES, PSI, economia, PIB.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência