Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Duas Rodas | 15/04/2014 | 01h44

Dafra já vende Maxsym 400i por R$ 20.990

Novo scooter grande tem 33,3 cv de potência e freios com ABS

MÁRIO CURCIO, AB

Reportagem atualizada às 11h45.

Quem vê um bichão desses tende a imaginar: “É coisa para mais de R$ 30 mil...” Chutou alto, amigo. Em 22 de abril, as revendas Dafra começam a receber as primeiras unidades do Maxsym 400i, scooter com preço sugerido de R$ 20.990.

O novo modelo foi mostrado no Brasil durante o Salão Duas Rodas, em outubro de 2013, e está sendo montado em Manaus a partir de componentes trazidos da taiwanesa SYM, parceira que já fornece à Dafra outro scooter (Citycom 300) e também a moto Next 250. “Ele tem partes nacionais, como guidão, retrovisores, manoplas, cabos, vela e outros itens. Os pneus Pirelli são daqui”, afirma o diretor de engenharia, Vitor Trisotto.

“Nos 12 primeiros meses queremos vender mil unidades do Maxsym”, afirma o diretor comercial da Dafra, Sérgio Dias. O novo scooter tem motor monocilíndrico com quatro válvulas e 33,3 cv de potência. Seus freios trazem sistema antitravamento ABS da Bosch e usam dois discos dianteiros e um traseiro.

Grande e pesado (são 2,27 metros e 229 quilos), o Maxsym tem vocação mesmo é para pegar estrada. Segundo a Dafra, sua autonomia é próxima a 370 quilômetros, pois faz cerca de 25 km/l e o tanque comporta 14,7 litros de gasolina. A velocidade máxima informada é de 140 km/h.

O novo scooter Dafra tem porta-objetos sob o painel, porta-luvas com chave e espaço debaixo do banco para dois capacetes ou alguma bagagem. Vai concorrer diretamente com o Suzuki Burgman 400, cujo preço sugerido passa de R$ 30 mil, mas o valor praticado chega a R$ 28 mil. O Suzuki, porém, não tem freios ABS. Além desse dispositivo que impede o travamento das rodas, o novo Dafra tem freios combinados, em que a pressão sobre o manete dianteiro atua também na roda traseira e vice-versa.

Grande e bem iluminado, seu painel parece o de um carro e traz alerta para troca de óleo, temperatura do motor, carga da bateria, conta-giros, relógio e várias luzes de alerta. O freio de estacionamento é outro destaque do modelo, assim como a saída de ar quente abaixo do porta-luvas, que ajuda a amenizar o desconforto durante o inverno.

Dafra
Maxsym 400i usa LEDs nos faróis e lanternas. Sob o porta-luvas, uma saída de ar quente ajuda a pilotar no inverno. Scooter tem freio de estacionamento, painel completo que inclui alerta para troca de óleo, temperatura do motor e carga da bateria. Sob o banco cabem dois capacetes ou alguma bagagem.

Com o Maxsym 400i, a Dafra chega a três scooters em sua linha. O mais antigo é o Smart 125, montado desde 2009. O mais vendido é o Citycom 300i, cujos bons resultados encorajaram a Dafra a trazer mais opções para o segmento. Foi lançado em 2010 por cerca de R$ 11 mil e custa agora R$ 15.090 não pela desvalorização do real, mas porque o consumidor mostrou-se disposto a pagar com o passar do tempo.

No segundo semestre chega à rede o Cityclass 200, outro modelo mostrado no Salão Duas Rodas (veja aqui). “Ele precisou de mais tempo de desenvolvimento, por isso chegará depois do Maxsym”, afirma Trisotto.



Tags: Dafra, Maxsym 400i, SYM, Smart, Citycom, Next, Vitor Trisotto, Sérgio Dias.

Comentários

  • Silvio

    Belo scooter e bom preço, mas espero que o consumidor seja inteligente e não deixe acontecer o efeito Citycom: "... o Citycom 300i foi lançado em 2010 por cerca de R$ 11 mil e custa agora R$ 15.090... porque o consumidor mostrou-se disposto a pagar com o passar do tempo." Temos que deixar de aceitar este tipo de aumento.

  • Claudia

    De fato, inadmissível o argumento para o aumento no valor do Citicom 300i. nós consumidores não podemos aceitar esse argumento. Quanto à Maxsim 400i é ótimo que venha brigar por espaço com a Suzuki, quem sabe assim o Burgman 400 não baixa de preço?

  • Tatiana

    Acho uma boa relação custo-benefício. E quanto as outras marcas, sou da seguinte opinião: cada um tem a moto que pode pagar, e mais não importa a cilindrada, mas sim o seu objetivo com a moto. Viajei por alguns países da América do Sul com uma Fazer 250cc, junto com meu marido revezamos a pilotagem e fomos muito felizes e sem problemas mecânicos (apenas trocamos corrente, pião, essas coisas). Esperamos ansiosos pela chegada da Maxsym porque é uma boa opção de aumentar a cilindrada e o conforto e que cabe no bolso! Agora veremos quais viagens poderemos fazer. Ainda não compramos, mas estamos muito tentados a fazer o negócio!!! Não entendo muito da parte mecânica, mas me preocupo se a moto tem manutenção acessível e se consigo pilotar, e como sou baixinha tenho que verificar se "dá pé". Vamos ver as condições de financiamento!!!

  • Luciano

    A colega que comentou acima Tatiane que me perdoe, mas você não vai conseguir pilotar se for baixinha, ela é muito GRANDE. Eu comprei a minha e achei enorme, o que eu queria era isso mesmo, uma scooter grande. Um detalhe: o painel dela é lindo, dá de 10 a 0 em muito carro moderno, tem muitas informações e luzes de advertência. Á noite fica mais lindo ainda. Em relação a custo-benefício, optei que vale a pena, pois 20.990+900 de documento não é para qualquer pessoa, não precisa ser rico pra ter uma, é preciso ter bom gosto e estilo defensivo no trânsito, pois essa moto no corredor entre os carros será missão quase impossível, é uma BIG moto. Outros detalhes técnicos pra quem entende de mecânica é um diferencial: refrigeração líquida, freio traseiro a disco, dianteiro disco duplo, ABS nas duas rodas, conjunto óptico lindo com luzes led, pisca alerta, botões de acionamento de ótima qualidade, regulagem dos manetes de freio.

  • paulo zanin

    queria saber porque augumas rev endas dafra os preços sa diferentes 20990,00em outras chega a 230000,00 porque a diferensa

  • Mário Curcio

    Paulo, o preço divulgado é um valor sugerido pelo fabricante. É importante fazer uma cotação com as revendas de sua cidade ou região antes de fechar negócio. Um abraço.

  • José Lemos

    Boa noite, sem duvida a moto é de grande qualidade, resta saber se a rede de concessionárias está preparada para receber um produto tão moderno. A anos a marca teve grande problemas de Pós-vendas com motos de bem menos complexidade. Ainda tenho grande receio no que se refere a Dafra Motos.

  • João

    Tivemos uma Neo da yamaha eu e minha mulher nos divertíamos muito com ela, pena que ela era muito pequena para nos dois, pois sou grande e pesado, então não podíamos fazer passeios longos e a Burgman 400 é muito cara, agora estamos pensando em comprar uma maxsym 400i e voltar a passear nos finais de semana andar de scooter é muito divertido e prazeroso e também vou usa-la para trabalhar fazendo 25 km por litro e com esta autonomia, vou trabalhar o mês inteiro com um tanque. Parabéns a Dafra por trazer uma scooter de respeito; depois que eu comprar volto para contar as nossas aventuras: serra, praia e muita estrada. um abraço a todos

  • Jansen Robert Ramos

    Maxsym 400i pelas minhas pesquisas até agora é uma ótima opção! Pena que é montada pela Dafra que infelizmente tem a responsabilidade de apenas montar e ainda consegue fazer besteira. Bom, mesmo assim vou arriscar e trocar minha fazer 150cc por essa.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência