Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Lançamentos | 18/03/2014 | 12h39

JAC J3 passa a ter motor 1.5 flex como opção

Novas versões hatch e sedã rendem até 127 cv e trarão visual esportivo

REDAÇÃO AB

No fim de março, as cerca de 50 concessionárias JAC Motors terão à venda as opções bicombustíveis da linha J3, o hatch J3 S e o sedã J3 Turin S, ambos equipados com motor 1.5 Jet Flex. Os preços divulgados são, respectivamente, de R$ 39.990 e R$ 41.690. Os carros terão detalhes esportivos por fora e diferenças também no acabamento interno, algo que já havia ocorrido em 2013 no lançamento do primeiro carro equipado com este motor, um J3 S 2013.

Segundo a JAC, as versões 1.4 a gasolina permanecem à venda com preços entre R$ 37.990 e R$ 39.690. A linha J3 foi reestilizada em junho do ano passado (foto) e o motor flex traz novo ânimo aos dois modelos. Os carros utilizam tecnologia bicombustível desenvolvida em conjunto com a Delphi e dispensam reservatório de partida a frio. O motor 1.5 produz 125 cv de potência quando abastecido com gasolina e 127 cv com etanol. A versão 1.4 tem 108 cv.

O novo motor poderia ser estendido ao sedã médio J5, que utiliza esse mesmo propulsor 1.5, porém movido somente a gasolina, mas a JAC descarta momentaneamente essa possibilidade. Segundo dados da Fenabrave, federação que reúne as associações de concessionárias, o J3 teve 4.317 unidades vendidas em 2013 e o J3 Turin, 3.055. O melhor período do modelo foi 2011 (ano de estreia da JAC no Brasil), com 12.805 unidades do hatch e 8.354 do sedã. Na terça-feira, 18 de março, faz três anos que as vendas da JAC começaram no Brasil.



Tags: JAC, JAC Motors, J3, J3 Turin, Jet Flex, J5, 1.4, 1.5.

Comentários

  • cleber

    Gostaria de saber qual foi o problema com o veiculo J3 flex lançado no ano de 2013, o sistema de partida a frio era Delphi tambem?, ontem tentei comprar esse veiculo flex, pois sabia que o mesmo foi lançado no ano passado e o pessoal da loja da JAC me orientou que a montadora retirou todos os veiculos com esse sistema por problemas técnicos na partida a frio.

  • Mário Curcio

    Cleber, segundo a JAC, é infundada a alegação de que a montadora retirou os veículos por problemas com a partida a frio. De acordo com a empresa, o intervalo entre o lançamento do modelo novo e o anterior ocorreu por causa do estoque do anterior e ao volume de produção baixo na China, já que a versão flex é específica para o Brasil. Os chineses não compram J3 flex e precisam parar a linha de montagem e reequipá-la para produzir o nosso modelo, motivo que teria gerado o atraso.

  • Roberto

    Segundo a JAC e o Governo do Estado da Bahia, a fábrica só será inaugurada no primeiro semestre do ano de 2015, porém, os carros flex vindos da China, não terão bom desempenho. Então, o melhor será aguardar a montadora no Brasil entrar em atividade na produção desses carros. Outro questionamento é quanto a credibilidade da inauguração da fábrica, tendo em visa que, já possuí um J3 Turim e hoje possuo um J5, e indiquei há colegas que compraram um J3 na garantia da permanência dela nesse país.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência