Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Balanço | 14/03/2014 | 15h25

Porsche tem recorde de vendas, faturamento e lucro em 2013

Com 162,1 mil veículos, empresa fatura € 14,3 bilhões e lucra € 2,58 bilhões

REDAÇÃO AB

2013 encerrou para a Porsche como seu melhor ano de operação, alcançando recorde de vendas, faturamento e lucro. Com vendas globais de 162.145 unidades, aumento de 15% sobre o ano anterior, a montadora alemã com sede em Stuttgart anotou receita de € 14,3 bilhões, alta de 3% no mesmo comparativo anual. O lucro operacional subiu 6%, para € 2,58 bilhões. Para se ter uma ideia de sua rentabilidade, no mesmo período, a Audi, também controlada pelo Grupo Volkswagen, vendeu 1,57 milhão de veículos em todo o mundo - 10 vezes mais que a Porsche - e faturou um quinto do valor de sua receita, € 50 bilhões.

A empresa fechou o ano com 11% mais funcionários quando comparado ao ano anterior: 19.456 pessoas, o maior número já registrado na história da companhia, informa em comunicado divulgado na sexta-feira, 14. Durante a apresentação do resultado, o presidente executivo da Porsche, Matthias Müller ressaltou o papel da companhia como importante player na categoria premium:

“A Porsche não apenas continuou a crescer lucrativamente, mas também desempenhou integralmente seu papel de líder tecnológico ao desenvolver novas tecnologias e ao lançar produtos fascinantes. Com estes veículos, construímos a fundação para continuarmos a ser bem sucedidos no futuro e eles também foram um dos fatores que fizeram com que 2013 fosse o ano mais bem sucedido da história da empresa.”

O diretor financeiro Lutz Meschke destacou que a liquidez corrente da divisão automotiva, ou seja, sua liquidez bruta menos as taxas financeiras e excluindo o setor de serviços financeiros, teve uma melhora significativa, passando de € 1,87 bilhões negativos em 31 de dezembro de 2012 para € 899 milhões negativos em 31 de dezembro de 2013: “Isto nos aproxima ainda mais de alcançarmos nosso objetivo de médio prazo de pagarmos todas nossas dívidas enquanto financiamos o crescimento com nosso próprio fluxo de caixa originado das atividades operacionais”.

Tanto o presidente quanto o diretor de finanças reforçaram sua convicção de que a Porsche trafega por um trajeto de crescimento para este ano. No primeiro bimestre, as vendas cresceram 3% com relação ao mesmo período do ano passado, para 23.286 unidades entregues em todo o mundo.

“Essa tendência positiva será intensificada no decorrer de 2014 e o lançamento do SUV Macan em abril aumentará ainda mais as nossas vendas”, ressaltou Müller.

Meschke acrescentou que o lançamento do Macan deu origem a um aumento nos custos com recursos humanos e ônus de depreciação, e que a Porsche também precisará fazer desembolsos significativos antecipados em conceitos de direção atuais para poder cumprir com futuras exigências de emissões mais rígidas por todo o mundo. “Apesar disto, estamos equipados de maneira ideal para enfrentar o ano fiscal atual. Presumindo que, apesar de problemas estruturais não resolvidos, as vendas na Europa continuem a se estabilizar, nossa meta para 2014 é alcançarmos novamente um lucro operacional que esteja no mínimo no mesmo nível do ano passado”.



Tags: Porsche, balanço, lucro, faturamento, receita, vendas.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência