Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 10/02/2014 | 17h45

Motos: Kasinski atravessa momento ruim

Com produção parada em Manaus, empresa mudará da instalação atual para outra menor

MÁRIO CURCIO, AB

Com a produção parada em Manaus e ensaiando a mudança para uma unidade menor, a Kasinski vive um momento ruim. Quando se associou em 2009 à Zongshen e adquiriu a marca Kasinski, o empresário Cláudio Rosa Júnior renovou quase toda a linha de produtos da fabricante. Manteve aqueles que eram fornecidos pela sul-coreana Hyosung e pôs fim aos demais.

As motos de baixa cilindrada, que em regra eram montadas a partir de peças Lifan, deram lugar aos modelos da parceira Zongshen. Mais modernos e com bom acabamento geral, causaram boa impressão. Em 2011, ajudada pela euforia do setor, a Kasinski alcançou 1,6% de participação no mercado de motos, o equivalente a cerca de 31 mil unidades em 12 meses.

Veio 2012 e com ele um período ruim para o setor. As financeiras dificultaram a aprovação de crédito, essencial para as motos de baixa cilindrada. Naquele ano as vendas do segmento caíram 15,6% e as da Kasinski, mais de 25%. Em 2013, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas, a Kasinski realizou grandes cortes na produção logo após o carnaval.

No segundo semestre, deixou de fazer parte da Abraciclo, entidade que reúne fabricantes de motos, e fechou a fábrica. Sobre a sócia e fornecedora de motos, a Zongshen, a Kasinski informou no dia da elaboração dessa reportagem: "Está saindo da operação e do País." Agora alega que a chinesa permanecerá como fornecedora se a Kasinski se reerguer (leia aqui). A produção permanece parada. Estaria migrando para uma estrutura menor, segundo a própria Kasinski, que afirma ter ainda 80 revendas abertas.

Entre as promessas não cumpridas pesa contra a Kasinski o anúncio da produção de bicicletas e motonetas elétricas em Sapucaia (RJ), que nunca ocorreu. Nos próximos dias a empresa apontará algum caminho a partir novas negociações.



Tags: Kasinski, Manaus, Zongshen, Cláudio Rosa Júnior, Hyosung, Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas.

Comentários

  • Publio Gama

    Possuo uma Kasinski Mirage 250cc ano/modelo 02/02. Estou muito satisfeito com minha moto, até mesmo por ser ainda carburada e não apresenta os defeitos que são constantemente apresentados nas mirages 250 a partir de 2010. bem como isso, quero dizer que: A Hyousung deveria por vez entrar no Brasil com sua estrutura e não aceitar empresários mediadores. Se alguém quer que seu produto seja de ótima qualidade e vise lucros reais, principalmente em nosso pais, pois á máquina, designer, dirigibilidade é de excelente qualidade, e está em pleno crescimento, que diga os proprietários das custom; Teem que estarem de frente em seus negócios. Acredito que os coreanos vão sim, fazer alguma coisa para melhor a situação. São um povo extremamente inteligentes. Estamos no aguardo. Continuo com minha Mirage 250 carburada e só trocarei por uma outra de maior cilindrada. Abraços a todos e tenhamos muito boa sorte!

  • paulo

    uma pena , eu ia comprar a mirage 650, agora entendo pq quando liguei para concessionaria me informaram que nao tinham nem previsão da moto na fabrica! uma pena!

  • Luis Henrique

    Essa notícia está equivocada, pois nada disso é real. Já existe um novo sócio investindo na empresa, tudo continua do mesmo jeito, e a Zongshen vai continuar como fornecedora da empresa. Link da informação correta: http://www.cbnfoz.com.br/editorial/foz-do-iguacu/entrevistas/13022014-91437-presidente-da-kasinski-fala-sobre-entrada-de-novo-socio

  • Mário Curcio

    No dia da publicação dessa reportagem, a Kasinski nos havia informado que a Zongshen estava saindo da operação e do Brasil. Três dias depois, o presidente da Kasinski, Cláudio Rosa Júnior, esclareceu que pode ter um novo sócio nos próximos 60 dias. Se isso ocorrer, a Zongshen deixará a sociedade e permanecerá como fornecedora. Acesse o link e veja a nova reportagem: http://www.automotivebusiness.com.br/noticia/19002/kasinski-aguarda-novo-socio-para-se-levantar Sobre os destaques que aparecem na página da rádio CBN recomendada pelo comentário acima, há erros de informação. Voltamos a afirmar que a Kasinski não está produzindo nada em sua nova estrutura e nunca montou bicicletas elétricas em Sapucaia (RJ). O galpão que existe na cidade só atua como depósito de peças.

  • Carlos Alberto Kaefer

    Possuo uma Mirage 650 ano 2010 e estou muito satisfeito com a moto, mas descontente com o pós-vendas da MAXIMOTO, que fechou as lojas de Balneário Camboriú e Joinville e permanece apenas c/a de Jaraguá do Sul, mais de 150 km distante. Uma marca que em pouco tempo chegou a produzir 31.000 unidades anuais em Manaus não pode ser taxada como ruim. A moto é ótima, mas o pós-venda é péssimo e prejudica a marca, fortalecendo o conceito equivocado de que a moto é ruim. Carlos Kaefer/Balneário Camboriú.

  • Antonio

    Possuo uma Kasinski GF 125 ano 2000. Estou muitíssimo satisfeito com minha moto. A mesma ja está com 62.000 Kms rodados e nunca apresentou problemas, gastei com somente com peças de desgaste normal. Por ser uma 125 cumpre bem o seu papel, torço muito para que a Kasinski se reerga, tenho intenção de trocar a minha por outro modêlo de maior cilindrada.

  • Jean Carlos

    olá, sou proprietário de uma prima 150 da kasinski e gostaria de saber notícias quanto a empresa e o que vai acontecer realmente com esta empresa empresa. Pois em salvador a unica loja está fechada.

  • nonato silva

    acho que o sr claudio rosa esta querendo so vender o restante do estoque e depois dar no pé, anima os clientes pra dar uma sensaçao de esta tudo bem acho este sr nao tem capacidade de levantar uma empresa na situaçao que se encontra a kasinski ,digo isso por conta da falencia da sundown motos que por ironia do destino era de propriedade do sr claudio rosa,isso e uma verdadeira novela

  • sergio

    Tenho uma mira e 650 2011 e estou mito satisfeito, tanto q to aguardando se vão lançar a 2014 q quero trocar. As concessionárias realmente deixam a desejar. Felizmente ainda não precizei delas. Se alguem souber sobre o lançamento favor me avisar. Abraço aos mirageiros Sergio 48. 9946_9595

  • wellington

    no meio do ano gostaria de comprar uma gt250r,essa moto é muito linda,fico um pouco receoso com essas noticias!!!espero que de tudo certo. A kasinski tem motos lindas e estilosas!!!

  • Hélio

    Troquei uma fazer que tinha pela Mirage 250, 2012, estou feliz com a moto, ela é muito bonita, boa de pilotar e confortável e até agora não apresentou problemas nem um. Gostaria de pedir aos fabricantes que adaptem a moto para nosso clima e continuem a fabricar pois, creio que será um sucesso logo, logo.

  • weverson igor

    GOSTO DO MODELO MIRAGE 150, COMPREI UM ...TIVE VARIOS PROBLEMAS ÃO TROCO ELA POR OUTRA MOTO, O PROBLEMA É A FALTA DE RESPONSABILIDADE QUE A FABRICANTE TEM COM OS CONSUMIDORES NÃO TEM PEÇAS SUFICIENTES NO MERCADO, AS PROPRIAS REVEDAS NÃO TEM PEÇAS, MORA AQUI EM VALENÇA NA BAHIA.

  • Gilbert Liam

    Tomara que continue tenho uma GTR e a moto é um sonho realizado...pre enfrentar a dificuldade a marca so precisa de uma propaganda neh...pois o consumidor brasileiro finge que exigente mas na verdade so tem medo de arriscar no que nao conhece...eu estou satisfeito.

  • Josafá Xavier

    O que aconteceu com as motos SUNDOWN deixou o mercado Brasileiro muito desconfiado com essas empresas montadoras de motos chinesas, ai veio a KASINSKI uma luz no fim do túnel. E interessante é o fato de que assim como a SUNDOWN que já estava ficando entre as quatro mais vendidas a KASINSKI também estava na mesma situação. Parece que essa turma tem medo de ser feliz e se sabota pra tudo dar errado. Ai fica fácil saber como a situação da KASINSKI chegou onde chegou e com o descredito dos Brasileiros é melhor a KASINSKI mudar de ramo quem sabe vender roupas, pois motocicletas eles não vão conseguir vender nem sequer uma aqui no Brasil agora. Ah! Vocês vão ver, não demora muito e o mesmo vai acontecer com a DAFRA. Essa coisa de parceria nunca vai dar certo! É pedir esmola pra dois.

  • Renato Cavalcante

    Que noticia triste. Estava muito afim de comprar a Comet 250R até fevereiro de 2015, mas pelo visto a Kasinski faliu mesmo, no Rio de Janeiro não encontro uma concessionaria se quer, como que pode uma capital que nem o Rio de Janeiro não ter mais concessionaria. Pena, pena mesmo...

  • Levi crlos cândido

    Possuo uma Kasinski Mirage 250 ano 2009 esta com 13000km não tive muita sorte, a mesma requer constante munutenção. No momento esta parada por falta de um motor de partida pois o dela estorou o retentor e encheu-se de olho, estou com dificuldade para resolver o poblema. A moto e eatiloso boa de guiar mas porem.....

  • Roberto Jolins Martins

    Gostaria de saber sobre a situação da fabrica da kasinski, comentário diz que ela fechou outros diz que não. Obrigado...

  • José Araújo

    Ola, Tenho uma kasisnki win 110, motor muito bom e cambio tambem, único problema é a instalação que quando ligo o farol a minima não funciona de forma regular.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência