Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
MWM nega rumor de venda da operação

Negócios | 27/01/2014 | 18h00

MWM nega rumor de venda da operação

Navistar teria estudado possibilidade de vender fabricante de motores no Brasil

PEDRO KUTNEY, AB

Uma consultoria feita por um banco de investimento nos Estados Unidos, que teria avaliado a MWM em menos de US$ 500 milhões, fez surgir na semana passada rumores de que a Navistar estudava a possibilidade de vender a fabricante independente de motores diesel com operações no Brasil e Argentina, segundo publicou a agência Bloomberg na quarta-feira, 22 (veja aqui). Oficialmente, a MWM afirma que não comenta especulações de mercado. Pessoas próximas à empresa consultada por Automotive Business, que pediram anonimato, garantem que neste momento não existe nenhuma transação de venda sendo levada adiante.

De acordo com essas fontes, a notícia vazou em função dos muitos estudos encomendados a consultorias e bancos de investimento pela Navistar nos Estados Unidos, que passa por reestruturação para voltar à lucratividade, após registrar prejuízo de US$ 3 bilhões no ano fiscal terminado em outubro de 2012 e de US$ 898 milhões no exercício seguinte. Esse processo envolve a venda de ativos de baixa rentabilidade ou que não estejam alinhados com o foco principal de negócio da companhia, de fabricar caminhões e motores. Por esse motivo a Navistar saiu de uma joint venture na Índia com a Mahindra e vendeu a Monaco, fabricante de motorhome.

A MWM, adquirida em 2005 pelo grupo norte-americano, surgiu como possível alvo de venda porque hoje é responsável pela maior parte das receitas da companhia fora da América do Norte, que segundo o balanço anual somaram US$ 1,74 bilhão no ano fiscal de novembro de 2012 a outubro de 2013, em queda de 16% sobre o exercício anterior.

Contudo, fontes de mercado garantem que a operação de motores no Brasil segue saudável e rentável, com vendas crescentes e acima de US$ 1 bilhão (a empresa não divulga seu faturamento local). E a cifra seria maior caso o câmbio não puxasse o resultado para baixo, devido à forte desvalorização do real diante do dólar no último ano.

Após se recuperar do tombo das vendas em 2012, causado pela legislação de emissões Proconve P7, a MWM fechou 2013 com pouco mais de 120 mil motores vendidos, em expansão de 7% sobre o ano anterior. Este ano, a perspectiva é vender perto 130 mil unidades. Esse crescimento comprovaria que a operação segue rentável e traz mais ganhos do que perdas à Navistar.



Tags: MWM, Navistar, motores, diesel, venda.

Comentários

  • mario marcelo

    SÓ PARA LEMBRAR. ONDE HÁ FUMAÇA, PODE TER FOGO.

  • Rogério

    Então é por isso que nunca mais se falou no International Aerostar! A Navistar e a Mahindra não estão mais juntas e como o conceito Aerostar usava cabine Mahindra, então toda aquela festa de apresentação feita na Fenatran em 2011, foi a toa.

  • Marcos Celso

    Na verdade gostaria que a MWM voltasse à epoca anterior às fusoes com a Maxion Internacional, onde a empresa fabricava um produto com excelente custo beneficio, um produto realmente magnifico altamente conceituado com consumidores e mecanicos nas linhas média e leve. Não tenho a mesma confiança nos atuais.

  • Troller TGV

    Depois do fiasco do 3.2 TGV da Troller, vai ser difícil eles ganharem confiança novamente, apesar da falta de opção, prefiro não comprar um carro a diesel novo e com motor mwm à passar por isso novamente. O "mwm" está minúscula mesmo, pois ela não merece uma sigla maiúscula, com todo esse fiasco. Vamos enumerar somente alguns pontos do inferno que passo até agora... ECU apagando o carro em situações de ultrapassagem, te deixando sem freio e sem direção. Ponto de equilibrio do tgv oscilando, ocasionando socos e solavancos no carro. Infiltração de água no bloco do motor. Falta de vedação em partes essenciais do motor, ou seja, peças simplesmente pressionadas umas as outras, sem selo... E por aí vai. Tomara que a justiça seja feita, e que eles paguem caro por tornar um usuário final cobaia de seus incompetentes engenheiros.

  • Marcos senna

    Noticia quente e verdade um grupo de investidores chineses vão comprar mwm minha fonte somos fornecedores a muitos anos da mwm e fomos notificados sobre negocio.

  • Carlos

    Não é rumo é verdade a MWM, esta a venda. Dizem que é chines só pra variar... seja o que os chineses quiser.

  • carlos

    Boa tarde, gostaria de saber se tem outro veículo nacional ou importado que utilize esse Motor (TGV 3.2), e qual a perspectiva de vir a usar no Brasil.

  • Jorghe Luiz Hammes

    Assino embaixo. Tudo isso aconteceu comigo também. Já foram 21 bicos injetores queimados num veiculo com apenas 37.000 Km rodados e que jamais fez uma trilha. O sonho de ir Terra do Fogo, virou pesadelo.. Troller TGV 10/04/2014 | 13h11 De

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência