Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Comerciais | 24/01/2014 | 19h50

DPaschoal investe R$ 200 mil para certificar pelo Inmetro recapagem de pneus de carga

Suas 11 unidades que prestam este tipo serviço passaram a seguir norma do instituto

CAMILA FRANCO, AB

O Grupo DPhascoal se esforça para não perder a liderança em recapagem de pneus de carga para alguma das outras 1,3 mil empresas que atuam neste ramo no País. Com mais de 16 mil componentes recapados por mês, atualmente a empresa é a maior do setor, de acordo com dados da Associação Brasileira do Segmento de Reformas de Pneus (ABR). O grupo concluiu investimento de cerca de R$ 200 mil em suas 11 unidades de recapagem e espera aumentar o faturamento do negócio em 10% este ano.

O valor foi aplicado desde 2010 na certificação de todas as plantas de acordo com a portaria 444 do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade (Inmetro), que exige desde novembro de 2012 das empresas a implementação de um rígido sistema de controle de processo e produto. Uma vez de acordo com os requisitos de qualidade do instituto, a fabricante obtém o Registro de Declaração de Conformidade do Fornecedor. A DPaschoal conseguiu o seu e dá um passo à frente das mais de 600 reformadoras brasileiras que ainda não obtiveram a certificação e estão sujeitas a multas, advertências e até mesmo a suspensão de suas atividades.

Em evento em São Paulo na sexta-feira, 24, Alex Silva, gerente de serviços da DPaschoal, explicou que a certificação gera maior credibilidade para a empresa e mais segurança para o consumidor. “Mesmo depois de 32 anos de experiência neste segmento, que representa 10% do nosso faturamento, sabíamos que era imprescindível atualizar e padronizar nossos procedimentos”, comentou.

Segundo Eliel Bartels, gerente de engenharia de recapagem do grupo, em 18 meses de trabalho foi modificado o layout das plantas para disposição correta de matérias-primas e equipamentos e todos os 230 funcionários que trabalham na produção foram treinados. “Elevamos tanto o nosso padrão de qualidade, que as nossas recapadoras estão com mesmo nível de fábricas de pneus novos.” A cada 18 meses tanto as plantas quanto as revendas passarão por inspeção do Inmetro para manutenção da certificação.

A DPaschoal acredita que as empresas que não seguirem este mesmo caminho estão fadadas a se associar a outras recapadoras maiores que consigam cumprir os requisitos ou terão de fechar as portas. “Com a portaria, o número de empresas deve cair pelo menos 30%”, apontou Bartels. O executivo admite que os gastos do grupo com a certificação deverão ser repassados aos preços. “Mas não a ponto de prejudicar nossa competitividade no mercado.” Pesquisa feita pelo Inmetro mostra que cerca de 70% dos consumidores pagariam até 10% a mais por um pneu certificado.

INMETRO

Também presente no evento, Fábio Real, especialista do Inmetro em regulamentação técnica para o setor automotivo, explicou que as fabricantes que não seguirem as normas poderão produzir os componentes se as suas unidades não forem interditadas (se só alguns dos pneus estiverem irregulares), mas não poderão comercializá-los, pois colocariam a segurança dos consumidores em risco. As mesmas regras serão aplicadas para produtos nacionais e importados.

Segundo Real, o Brasil é o segundo maior recapador do mundo, com 15 milhões de pneus por ano. Está atrás apenas dos Estados Unidos. O Inmetro pretende fiscalizar 90% das recapadoras de todo País periodicamente. Tarefa difícil, pois hoje o instituto tem apenas 150 fiscais para checar produtos de todos os segmentos. O próprio especialista é um dos que terá a função. “Não posso assegurar que o pneu recapado apresentará o mesmo desempenho de um novo, mas é imprescindível que seja tão seguro quanto.”

Somente em 2013, o Inmetro inspecionou mais de 47 mil pneus recapados. Deste total, 3 mil apresentaram algum tipo de irregularidade, sendo que 661 tiveram que ser retirados do mercado. Também no ano passado, das 1,9 mil recapadoras visitadas pelo instituto, 790 não estavam de acordo com a norma.

O especialista reconheceu que há falhas no atual processo de fiscalização tanto das plantas quanto das revendas. Mas disse que o Inmetro já está tentando simplificar os procedimentos e atingir mais regiões do Brasil. Real revelou que o instituto está trabalhando para que tanto pneus novos quanto recapados levem o selo do Inmetro, como já acontece com os veículos que participam do Programa de Etiquetagem Veicular do instituto. Na etiqueta colada no produto deverão constar notas referentes à resistência do pneu ao rolamento, aderência em pista molhada e nível de ruído. O Inmetro poderá, inclusive, indicar quantas vezes cada pneu poderá ser recapado.



Tags: DPaschoal, recapagem, pneus, Inmetro, qualidade, caminhão, carga.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência