Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Negócios | 02/01/2014 | 14h45

Fiat pagará US$ 4,35 bi pelo resto da Chrysler

Acordo fechado com fundo dos trabalhadores prevê aquisição de 41,5% da companhia

REDAÇÃO AB

A Fiat concordou em pagar o total de US$ 4,35 bilhões ao Veba (fundo de pensão dos funcionários) para adquirir 41,5% de participação da Chrysler que ainda não tinha da companhia. O acordo foi anunciado no primeiro dia de 2014, após quase um ano inteiro de brigas judiciais com o Veba, que tentava valorizar o máximo possível sua porção na Chrysler, impedindo que a Fiat pudesse fazer a fusão integral das duas empresas.

Segundo comunicado distribuído pela Fiat na quarta-feira, 1º, a transação será concluída até o dia 20 de janeiro. Ficou acertado que inicialmente a Chrysler desembolsará US$ 1,9 bilhão de seu caixa e a Fiat North America pagará US$ 1,75 bilhão, também com recursos próprios. Depois o Veba receberá da companhia mais US$ 700 milhões, a serem pagos em quatro parcelas anuais – a primeira delas assim que o acordo for formalmente concluído.

Dentro do acordo, o fundo controlado por funcionários da Chrysler ligados ao sindicato UAW (United Auto Workers) concordou em encerrar todos os processos que correm na justiça dos Estados Unidos que vinham impedindo a Fiat de realizar transações no mercado acionário, como o lançamento de ações para captação de recursos. O Veba também assumiu o compromisso de apoiar o desenvolvimento das operações industriais do Grupo Chrysler, incluindo a adoção do sistema de produção internacional da Fiat, denominado World Class Manufacturing, em todas as fábricas da companhia.

A Fiat assumiu a administração da Chrysler já no fim de 2009, logo após o período de recuperação judicial que salvou a companhia da falência. Desde então, o sócio italiano vinha aumentando sua participação acionária, até chegar aos atuais quase 60% em 2012. No entanto, a operação das duas companhias vinha sendo administrada de forma separada, apesar de o Grupo Fiat acrescentar o lucro da Chrysler ao seu balanço desde 2012, quando tornou-se sócio majoritário, o que compensou os prejuízos da corporação na Europa e permitiu apresentar resultados financeiros positivos.

Agora, com a aquisição completa, o grupo Fiat-Chrysler será totalmente integrado, criando o sétimo maior fabricante de veículos do mundo, como planejava Sergio Marchionne, que desde 2009 dirige simultaneamente as duas corporações. “Na vida de toda grande organização e suas pessoas, existem momentos de definição que serão inscritos nos livros de história. Para a Fiat e a Chrysler, o acordo com o Veba é um desses momentos”, declarou Marchionne no comunicado distribuído no primeiro dia do ano. “A estrutura unificada de controle permitirá a execução de nossa visão para criar um fabricante global de veículos verdadeiramente único em termos de mistura de experiências, perspectivas e conhecimento, uma organização sólida e aberta que assegurará a todos os seus empregados um ambiente desafiador e recompensador”, completou o executivo.



Tags: Fiat, Chrysler, Veba, UAW, aquisição, ações.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência