Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 12/12/2013 | 20h45

Chery retoma projeto de P&D no Brasil

Atividade tinha sido trocada pela fábrica de motores

PEDRO KUTNEY, AB

A Chery decidiu retomar o plano de montar no Brasil um centro de pesquisa e desenvolvimento, que irá ajudar a fabricante a adaptar para a América do Sul os próximos lançamentos globais da marca chinesa. No início de 2013, a montadora havia desistido dessa empreitada, como estava previsto originalmente no projeto de instalação da fábrica de Jacareí (SP), onde a chinesa investe US$ 400 milhões para começar a produzir seus carros no País a partir de julho de 2014. Em vez disso, convenceu a Acteco, a divisão de powertrain da Chery, a investir US$ 130 milhões para fazer motores 1.0 e 1.5 em uma nova planta na mesma cidade da unidade de automóveis.

“Na época fizemos os cálculos e vimos que seria mais vantajoso antecipar a produção de motores aqui do que ter o P&D, porque a prioridade é aumentar o valor das compras nacionais para poder abater do IPI (extra de 30 pontos porcentuais) que foi criado com o Inovar-Auto”, explica Luis Curi, CEO e vice-presidente comercial da Chery Brasil. “Mas, com a nova estratégia da empresa de fazer lançamentos globais simultâneos, retomamos o projeto do centro”, diz o executivo. Segundo ele, a decisão foi tomada há cerca de 10 dias, após visita ao País do presidente mundial da Chery, Yin Tongyue.

Curi disse que, como a decisão é recente, ainda não sabe qual será o investimento necessário para o centro de P&D, mas revela que já começou a avaliar parcerias com polos tecnológicos instalados no interior paulista. “Vamos começar a negociar em breve.”

Segundo o executivo, o desenvolvimento local será essencial para adaptar os novos lançamentos ao mercado brasileiro, como a inclusão da tecnologia flex aos motores (bicombustível etanol-gasolina), calibragem específica de suspensões e acabamento interno diferente do chinês. Essas modificações de projetos também servirão aos países sul-americanos para onde a Chery pretende exportar a partir do Brasil. “Nossa realidade aqui é bem mais próxima dos países vizinhos”, justifica Curi.

Outra questão a ser abordada é a necessidade de atender às metas de redução de consumo até 2017 introduzidas pelo Inovar-Auto. Curi já havia mencionado, em workshop organizado por Automotive Business em 11 de novembro, que a engenharia chinesa já estudava o desenvolvimento de motores 1.0 equipados com turbocompressores e sistema start-stop, que desliga o propulsor quando o carro para (leia aqui). Com o P&D local, ao menos parte dessas atividades poderá ser feita aqui mesmo.

Curi informou que, segundo os cálculos feitos até agora, a Chery vai atender os requisitos do Inovar-Auto, incluindo o número mínimo de processos industriais (inicialmente só não haverá estamparia), investimentos locais em engenharia, pesquisa e desenvolvimento, além de compras locais para abater imposto. Ele confirmou que já existem 15 fornecedores com contratos assinados, todos já presentes no Brasil.



Tags: Chery, pesquisa, desenvolvimento, P&D, fábrica, investimento, Jacareí, Inovar-Auto, motores.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência