Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Carlos Tavares será novo CEO da PSA Peugeot Citroën
Carlos Tavares: de número dois da Renault para o comando da PSA

Carreira | 25/11/2013 | 20h30

Carlos Tavares será novo CEO da PSA Peugeot Citroën

Ex-chefe de operações da Renault vai assumir o lugar de Philippe Varin em 2014

PEDRO KUTNEY, AB

Carlos Tavares, que em agosto passado deixou de forma surpreendente o posto de chefe de operações (COO) da Renault após trabalhar 32 anos na empresa, será o novo executivo número um da PSA Peugeot Citroën. Segundo comunicado divulgado pelo grupo francês na segunda-feira, 25, Tavares vai assumir um assento no comitê executivo da PSA a partir de 1º de janeiro de 2014 e deverá substituir no decorrer do próximo ano o atual CEO, Philippe Varin, de 61 anos.

“Como o comitê executivo da companhia, com o apoio do conselho de administração, começou negociações com diferentes parceiros em projetos industriais e comerciais, Philippe Varin expressou o desejo de que esse próximo passo seja dado sob a liderança de um novo piloto, permitindo que a estratégia do grupo seja conduzida no longo prazo”, diz a nota distribuída pela PSA. “Ele (Varin) solicitou ao conselho a rápida indicação de um novo membro para a direção para sucedê-lo em 2014”, completa o comunicado.

Segundo a imprensa internacional, a troca de comando ocorre para assegurar a associação internacional com a chinesa Dongfeng, com injeção de capital no grupo francês deficitário. O próprio Varin começou a negociar esse acordo há alguns meses, mas de acordo analistas ouvidos pela agência Reuters os chineses ficariam mais confortáveis em negociar uma possível parceria com Tavares, que teria relacionamento mais estreito com a Dongfeng.

Antes de ser COO da Renault, o português Tavares trabalhou por mais de cinco anos para a japonesa Nissan, sócia da empresa francesa e que mantém uma longa joint venture na China com a própria Dongfeng. Agora, depois de sua inesperada saída da Renault e sua imprevista ida para o comando da PSA, o executivo quebra uma regra não escrita das duas grandes montadoras francesas, em que uma não emprega altos executivos de outra, para evitar a troca de informações estratégicas. Como ex-número dois da Renault, abaixo apenas do CEO Carlos Ghosn, Tavares sabe de todos os planos da empresa pelos próximos anos.

“Ao escolher Carlos Tavares, um renomado executivo da indústria automotiva, para suceder Philippe Varin, o conselho de administração assegura que a estratégia de recuperação e desenvolvimento conduzida por vários anos para superar a atual crise continue a ser executada no longo prazo”, justificou Thierry Peugeot, presidente do conselho de administração da PSA, no comunicado oficial.

A SAÍDA INESPERADA DE VARIN

Depois de comandar a siderúrgica anglo-holandesa Corus, Varin foi apontado CEO da PSA em junho de 2009. Ele chegou em meio a uma das piores crises já vivenciadas pela companhia, com a queda abrupta das vendas no mercado europeu (o maior para os veículos Peugeot e Citroën) e sucessivos prejuízos ao longo dos últimos anos. Durante sua gestão, Varin precisou fazer duras negociações para fechar fábricas na França e cortar pessoal. Também negociou, em 2011, a associação com a General Motors, que detém 7% das ações da companhia francesa.

Mesmo sem ter conseguido tirar a PSA do prejuízo, Varin teve seu contrato renovado por mais quatro anos em maio passado, demonstrando que a companhia parecia aprovar sua gestão. Ao pedir para sair (como informa a nota da PSA) bem antes do tempo combinado, o executivo sugere que havia pontos de desacordo entre sua estratégia e a família Peugeot, que detém o controle da empresa. Segundo fontes ouvidas pela agência Reuters, Varin defendia o aprofundamento da sociedade com a GM ou outro sócio, como a Dongfeng. Contudo, os Peugeot nunca quiseram abrir mão do controle. Ainda assim, a PSA garante que, antes de sair, Varin deverá concluir os acordos estratégicos em negociação.

Com a troca de CEO, surge uma interessante coincidência: em 2014 as duas grandes fabricantes de veículos da França terão no comando dois Carlos (o brasileiro Ghosn na Renault e o português Tavares na PSA), e ambos falam português. Nem por isso é esperada uma comunicação fácil entre os dois.



Tags: PSA Peugeot Citroën, Carlos Tavares, Philippe Varin, CEO, carreira, Dongfeng.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência