Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Balanço | 23/10/2013 | 19h46

PSA Peugeot Citroën: receita cai 3,8% em nove meses

Queda de 7% no faturamento da divisão automotiva puxa resultado global para baixo

REDAÇÃO AB

O faturamento da PSA Peugeot Citroën chegou a € 39,8 bilhões no acumulado de nove meses, o que representa queda de 3,8% na comparação com igual intervalo do ano passado, quando o grupo faturou € 41,3 bilhões, informa a companhia em nota divulgada na quarta-feira, 23. No mesmo comparativo, a divisão automotiva apurou recuo de 7% de seu faturamento, para € 26,7 bilhões, seguida pela divisão financeira, o Banco PSA, cuja receita diminuiu 7,9%, para € 1,33 bilhão. A Faurecia, divisão de peças do grupo, seguiu caminho inverso e viu seu faturamento crescer 4,1% de janeiro a setembro, ao anotar € 13,38 bilhões, impulsionado pelos aumentos de 21,4% na América do Sul e 4,4% na Ásia.

A empresa atribui o resultado geral à difícil conjuntura do mercado europeu, no qual aplicou a política de preço baixo. Soma-se à isso o impacto das interrupções da produção do Citroën C3 e a redução de participação no mercado, também apontados como principais fatores para a queda global do faturamento, além da forte influência de degradação do câmbio, principalmente no terceiro trimestre.

Em nove meses, as vendas do grupo somaram 2,07 milhões de unidades em todo o mundo, uma leve queda de 1,5% sobre mesmo período do ano passado. Na Europa, o recuo foi de 10,9%, para 1,19 milhão de unidades - sua participação passou de 12,7% em 2012 para 11,9% este ano, considerando o período acumulado entre janeiro e setembro. As vendas fora do Velho Continente representaram 42% do volume total: na China, com 402,7 mil veículos, houve expressivo incremento de 28,5%. Na América Latina, embora em ritmo menor se comparado à Ásia, as vendas avançaram 9,4%, para 222,4 mil unidades. Em seu relatório, a PSA considera difíceis as situações de mercado no Brasil (onde as vendas recuaram 1% no acumulado) e na Rússia (queda de 6,5%), especialmente agravadas pela evolução das taxas de câmbio.

Para este ano, o grupo prevê uma queda de 4% do mercado automotivo total da Europa, recuo de 7% do mercado russo e crescimento de 14% do mercado chinês e de 2% na América Latina. Nesse contexto, a PSA Peugeot Citroën confirma seu objetivo de cortar, no mínimo pela metade, seu consumo de fluxo de caixa livre em 2013 e confirma a tendência anunciada de uma redução acentuada em 2014. O plano de reestruturação continua, com 6.650 desligamentos de funcionários em curso na França.

Sobre a joint venture com a General Motors, a empresa informa que o projeto de desenvolvimento de uma plataforma comum do segmento B com a GM está em reavaliação, assim como os respectivos dispositivos do acordo de desenvolvimento. Tal revisão pode resultar na redução do valor anunciado para as sinergias anuais no médio prazo – de US$ 1 bilhão para a PSA.



Tags: PSA Peugeot Citroën, faturamento, receita, vendas, Faurecia, Banco PSA.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência