Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Negócios | 03/10/2013 | 19h59

Cummins mantém otimismo para o mercado nacional

Companhia antecipou novidades da Fenatran

ALEXANDRE AKASHI, PARA AB

A Cummins vive tempos de otimismo no Brasil, principalmente agora, depois de a Shacman e a Foton Aumark anunciarem que utilizarão motores da fabricante nos caminhões que serão em suas futuras fábricas nacionais. A primeira utilizará a linha ISM de 11 litros e 440 cv de potência. Enquanto a segunda planeja equipar os veículos com os propulsores ISF. "Além disso, vamos fornecer o ISF para um ônibus leve da Mercedes-Benz", comemora Luis Pasquotto, presidente da Cummins Brasil.

Com isso, é certa a produção desse propulsor no Brasil. Para isso, a companhia elevará o ritmo de sua fábrica nacional, que hoje está em 250 unidades por dia, em dois turnos não completos. "A questão é quando tudo isso vai acontecer", aponta o executivo, com a certeza de um futuro ainda mais promissor. Com capacidade instalada para produção de 120 mil motores por ano, a planta da Cummins em Guarulhos passa por modernização com investimentos de US$ 48 milhões para ganhar produtividade e competitividade. "São melhorias no fluxo logístico para reduzir custos", diz Pasquotto.

Ao mesmo tempo, a empresa finaliza a primeira etapa de aporte em uma nova planta, em Itatiba (SP) no valor de US$ 90 milhões. Quando for inaugurada, em 2015, a fábrica será base para a unidade de negócios de geração de energia da companhia, além de sediar também um centro de distribuição de peças. "Além disso, investimos anualmente cerca de US$ 30 milhões em desenvolvimento, pesquisa e atualização dos produtos em todas as unidades de negócios", revela o presidente.

FENATRAN

Parte do aporte anual de US$ 30 milhões foi utilizada na atualização das linhas de motores ISL 8.9 litros e ISM 11 litros, que passam a ter 20 cv de potência a mais e serão novidades do estande da Cummins na Fenatran deste ano, que ocorre entre os dias 28 de outubro e 1º de novembro, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo (SP).

A organização também realiza no evento o lançamento mundial de uma nova família de motores, batizada de Série G, um seis cilindros em linha com 11,8 litros e potência entre as faixas de 375 cv e 510 cv. O ISG 12 começa a ser produzido inicialmente na fábrica da Cummins Foton, em Pequim, na China, a partir do primeiro semestre de 2014.

Segundo Alex Savelli, diretor executivo da unidade de negócios de motores da Cummins Brasil, a planta chinesa fará 60 mil unidades por ano do novo motor, que passa a ser oferecido a partir de agora aos clientes mundiais da Cummins. Por ser um produto novo, ainda não há planos de produção no Brasil.

Outra novidade da companhia no evento será a linha de filtros Nanonet™, tecnologia desenvolvida pela empresa na Coréia do Sul e que entra em fase de testes no Brasil. Segundo Marco Rangel, diretor de marketing e comunicação e relações governamentais da Cummins para a América do Sul, o Nanonet™tem poder de filtragem na ordem de quatro micra. "Um grão de areia tem nove micra", compara.

Importado dos Estados Unidos, a nova tecnologia será oferecida a princípio nos filtros de combustível Fleetguard e, posteriormente, nos demais produtos da marca. "Dependendo da aceitação do mercado, pensamos em fabricar localmente, porém a malha ainda seria importada", afirma Pasquotto.

FOCO

Com o crescimento aquém do esperado no mercado de caminhões em 2013, a Cummins foca esforços na conquista de novos clientes no segmento de ônibus. "Em 2011 tínhamos 4% de mercado, hoje são 11% e queremos ter mais de 20% em três anos", diz Pasquotto.

Além disso, o executivo também acredita em rápido avanço no mercado de componentes (filtros, turbos, sistemas pós-tratamento, eletrônica e geradores), ainda mais com a integração das áreas promovida há cerca de dois anos. "Ainda é cedo para divulgar resultados disso, mas o balanço é positivo, com a abertura de um leque de oportunidades para vendas conjuntas", afirma ao exemplificar o mercado de caminhões frigoríficos, em que a Cummins mira o fornecimento conjunto de geradores de energia e filtros.



Tags: Cummins, motores, caminhões, Fenatran.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência