Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Frota circulante beira 40 milhões de veículos

Mercado | 13/09/2013 | 18h19

Frota circulante beira 40 milhões de veículos

Carros flex superam os a gasolina; Estado de São Paulo tem um veículo para cada 2,9 habitantes

REDAÇÃO AB

Estudo divulgado pelo Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças) revela que a frota circulante brasileira de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus cresceu 8,1% em 2012 sobre o ano anterior e chegou a cerca de 38 milhões de unidades. Isso significa que neste ano o número já ronda os 40 milhões.

Pela primeira vez no levantamento, os veículos bicombustível em circulação superaram os a gasolina. A frota de carros flex respondeu por 47% do total em 2012. Os modelos a gasolina detêm 41%, os a diesel 9% e os a etanol somam apenas 3%. Vale lembrar que em junho deste ano, a indústria brasileira comemorou a produção de 20 milhões de veículos bicombustíveis (veja aqui).

A relação entre a população e o volume da frota circulante em 2012 chegou a 5,2 habitantes por veículo. Na comparação de 2012 com 2000, essa razão diminuiu 38,5%. Os menores números de habitantes por veículo estão em São Paulo (2,9), Paraná (3,4), Rio de Janeiro (3,5) e Rio de Janeiro (4,7).

A idade média total da frota passou de oito anos e sete meses em 2011 para oito anos e cinco meses. Desses veículos, 38% têm entre seis e 15 anos; 4% passam de 20 anos. “Os veículos mais velhos só deixarão de circular quando houver um programa de renovação com incentivos fiscais”, afirma o conselheiro do Sindipeças Elias Mufarej.

Ainda de acordo com o estudo, o volume de veículos nacionais cresceu 7,5% sobre 2011 e o de importados, 13,1%. Os veículos trazidos do exterior somam 4,9 milhões, com 12,9% de participação. O Sindipeças também considera como importados os veículos trazidos do Mercosul.

A frota circulante do País concentra-se em cinco Estados, cujo total agregado foi de 72%. São Paulo mantém a maior participação, 37%, seguido de Minas Gerais (10%), Rio de Janeiro (9%), Rio Grande do Sul (8%) e Paraná (também com 8%).

O levantamento do Sindipeças realiza cálculos por modelo e considera um “índice médio de mortalidade” de 1,5% ao ano para veículos leves e 1% para pesados. Também entram no estudo tratores e motos em uso, respectivamente 618 mil e 12,4 milhões. Em relação a 2011, as máquinas agrícolas cresceram 5,4% e as motocicletas, 6,4%. A frota de motos é mais jovem se comparada aos demais veículos: 61% delas têm até cinco anos de idade e 37% vão de seis a 15 anos.

Para ver o levantamento completo do Sindipeças, clique aqui.



Tags: Sindipeças, frota circulante, automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motos, bicombustíveis, Elias Mufarej.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência