Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Volkswagen se despede da Kombi com Last Edition

Lançamentos | 14/08/2013 | 16h30

Volkswagen se despede da Kombi com Last Edition

Série especial que terá produção limitada de 600 unidades marca fim da produção no Brasil

REDAÇÃO AB

Para marcar o fim da produção do veículo mais longevo do mundo, a Kombi feita no Brasil, a Volkswagen lança este mês a última série especial, batizada Last Edition (Última Edição), do comercial leve que foi o primeiro modelo fabricado pela marca no País. Com volume limitado a 600 unidades, será vendida pelo preço sugerido de R$ 85 mil. O Brasil é o único País onde a Volkswagen ainda produzia a Kombi, que sairá de linha ainda este ano por não atender à necessidade de airbags e freios ABS, obrigatórios em todos os veículos vendidos no Brasil a partir de 2014. As 600 unidades serão numeradas, terão placa de identificação e um certificado de autenticidade.

A edição traz itens exclusivos como a pintura do tipo saia-e-blusa, com azul na parte inferior e branco na superior. Os vidros são escurecidos e o vigia traseiro tem desembaçador elétrico. As setas dianteiras têm lentes de cristal branco. Nas laterais, adesivos que identificam a série "56 anos – Kombi Last Edition".

Internamente, a Kombi da série especial, que tem capacidade para nove passageiros, ganhou acabamento de luxo, como bancos em forro de vinil e faixas centrais nas cores branca e azul e revestimento interno das laterais, portas e porta-malas também em vinil azul. As cortinas em tear azul nas janelas laterais e no vigia traseiro têm braçadeiras com o logotipo Kombi bordado, elemento de decoração típico das versões luxuosas das décadas de 1960 e 1970.

No painel, serigrafia especial do quadro de instrumentos, que mantém o tradicional padrão com o velocímetro em posição central e, à direita, o mostrador do nível de combustível. Traz ainda sistema de som com leitura de MP3, entrada auxiliar mais USB e luzes de LED em vermelho. O painel terá uma plaqueta de alumínio escovado que identifica a série especial, com o número correspondente a uma das 600 unidades: ‘001/600’.

Equipada com motor 1.4 flex, a Kombi Last Edition vem com câmbio manual de quatro velocidades e entrega 78 cv, quando abastecida com gasolina, e 80 cv com etanol.

escrever

HISTÓRICO

Após 56 anos ininterruptos de produção no Brasil, a Kombi tem a história de maior longevidade na indústria automobilística mundial. Lançada em 1950, na Alemanha, o modelo se destacou em diversos mercados pela versatilidade, sendo adotada tanto para o transporte urbano de carga como o de passageiros. Ao lado do Fusca, a Kombi marcou o início das atividades da Volkswagen no Brasil, há 60 anos: sua montagem começou em um galpão no bairro do Ipiranga, em São Paulo, em 1953.

A partir de 2 de setembro de 1957 o modelo passou a ser efetivamente produzido no Brasil, na Fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP). A Kombi foi o primeiro veículo fabricado pela Volkswagen do Brasil, antes mesmo do Fusca, e o primeiro feito pela empresa fora da Alemanha. Sua trajetória internacional iniciou com as exportações da Volkswagen do Brasil nos anos 1970 para mais de 100 países, sendo os principais Argélia, Argentina, Chile, Peru, México, Nigéria, Venezuela e Uruguai.

Desde setembro de 1957 até julho de 2013 foram produzidas 1.551.140 unidades do modelo na fábrica de São Bernardo do Campo.



Tags: Volkswagen, Kombi, comercial leve, produção, airbags, freios ABS, série especial.

Comentários

  • Paulo Roberto de Jesus

    Só nos resta lamentar esta despedida. A montadora não investiu para manter o modelo atendendo a legislação e não providenciou outro modelo para sua substituição. Fica difícil de entender como num mercado disputado a palmo, encerra-se a produção de um modelo muito bem posicionado no ranking de vendas.

  • julio ferreira de nogueira

    Amo a Kombi,tive muitas. Gostaria de ter a 600/600. Como presente da Volkswagem do Brasil.

  • Diogo Luna

    Sou o Diogo tenho , aprendi a dirigir em uma Kombi 89 Bege , e sou apaixonado por Kombis .È uma pena ela sai de linha porque o meu sonho é ter uma Kombi como segundo carro .

  • Sanches, S.B.

    A kombi é um produto histórico para a VW e este momento deve ser comemorado pela extinção de um produto que sempre enricou a VW mesmo não oferecendo qualquer segurança, pelo contrário é o veículo mais inseguro para o motorista, visto só ter paises considerados de subcultura como clientes. Desculpem minha grosseria, mas a ignorância da VW e de nossas autoridades é puramente de cunho financeiro. Abraço.

  • Rubens SP.

    Desde 1964, estando eu com 11 anos , tenho boas recordaçoes da Kombi, tinha um tio que tinha uma 64 branca e vermelha luxo, e eu ficava fascinado com a beleza do veiculo. Tive oportunidade de trabalhar com algumas, e sempre gostei de dirigir essa maravilha. Hoje estou reformando uma de 1974 stander que esta toda original na cor beje alabastro,e ja estou finalizando a reforma para coloca-la em uso muito em breve e matar essa minha saudade, abraços

  • Ronaldo Carvalho

    Meu primeiro carro foi uma Kombi ano 1999, aprendi a dirigir nela, hoje tenho duas, a segunda que comprei tirei 0 km, não vendo ela por nada, sou apaixonado por Kombi. Com certeza ela vai deixar muita saudades.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência