Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Crédito | 07/08/2013 | 17h37

Recursos para financiar veículos 18% menores em junho

Novos contratos somam R$ 8,8 bilhões em junho contra R$ 10,7 bilhões há um ano

REDAÇÃO AB

O volume de crédito liberado para a aquisição de veículos atingiu R$ 8,8 bilhões em junho, recuo de 18% sobre mesmo mês de 2012, quando foram liberados R$ 10,7 bilhões, indica dados divulgados na quarta-feira, 7, pela associação que reúne os bancos e financeiras das montadoras, Anef. Os números mostram que o saldo total da carteira de financiamentos de veículos fechou junho em R$ 233,4 bilhões, queda de 4,7% na mesma base de comparação, contra os R$ 234,3 bilhões de um ano antes.

Segundo o presidente da entidade, Décio Carbonari, medidas para aquecer o mercado e incentivar a compra de veículos, como financiamentos a juro zero, ajudaram a manter as vendas aquecidas, mas estas condições também contribuíram para as seguidas quedas nas carteiras de financiamentos.

“Em países com inflação e taxas de juros baixas, essas promoções são mais comuns. Já no Brasil, o custo para as montadoras subsidiarem o desconto, permanentemente, é bastante alto, o que dificulta sua manutenção por um longo período de tempo”, explica o executivo em nota.

A inadimplência – atrasos nos pagamentos acima de 90 dias – apresentou queda de 0,2 pontos porcentuais na comparação mensal entre junho e maio, passando de 6,3% para 6,1%. Ainda em junho, as associadas praticaram uma taxa média de juros de 1,23% ao mês e 15,80% ao ano, índices 0,1 p.p. e 0,14 pontos porcentuais abaixo dos registrados em maio, respectivamente.

O prazo dos planos oferecidos pelos bancos fechou junho com média de 42 meses, sendo 60 meses o prazo máximo. O crédito direto ao consumidor (CDC) continuou como a principal modalidade utilizada pelos clientes para a aquisição de veículos, respondendo por 53% dos recursos, seguido pelos pagamentos à vista, com 37%, consórcio, 8%, e leasing, 2%.

Para as vendas de caminhões e ônibus, o Finame (PSI) representou 78% dos recursos liberados, leasing Finame, 1%, consórcio, 2%, pagamentos à vista, 10%, e CDC, 9%. No segmento de motocicletas, 37% adquiriram via consórcio, 34% via CDC e 29% foram à vista.



Tags: Crédito, Anef, financiamentos, CDC, leasing, consórcio, Décio Carbonari.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência