Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Negócios | 30/07/2013 | 18h37

Chrysler: oferta pública de ações fica pronta até o fim do ano

CEO do Grupo Fiat Chrysler fixa data durante teleconferência com investidores

REDAÇÃO AB

O CEO do Grupo Fiat Chrysler, Sergio Marchionne, afirmou na terça-feira, 30, que os preparativos para uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da Chrysler devem ser concluídos até o fim deste ano. Segundo informações da Dow Jones citadas em reportagem da Agência Estado, o executivo comentou a estratégia durante a teleconferência com investidores sobre o balanço financeiro do grupo no primeiro semestre (leia aqui).

“Provavelmente em novembro ou dezembro nós estaremos em condições de avançar com o IPO”, disse Marchionne.

Durante a crise que enfrentava em 2009, a Chrysler teve parte de seus papéis comprados pela Fiat, que gradativamente subiu sua participação até atingir os atuais 58,5%. Os demais 41,5% estão com o UAW Retiree Medical Benefits Trust, fundo criado pelo sindicato dos metalúrgicos dos Estados Unidos para financiar os benefícios de saúde dos empregados aposentados da Chrysler. Em 2012, a montadora italiana tentou comprar uma fatia de 3,3% do UAW, mas o fundo não concordou com o valor proposto e o caso foi parar na justiça, no Tribunal de Delaware, cuja decisão é esperada para os próximos meses.

Após processar a Fiat, o UAW propôs em janeiro um IPO de uma fatia de 16,6% da Chrysler, que sairia da sua participação na companhia. Segundo Marchionne, as discussões entre os dois acionistas continuam.



Tags: Chrysler, Grupo Fiat, Sergio Marchionne, IPO, ações, UAW.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência