Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Autopeças atingem déficit recorde no primeiro semestre

Balanço | 15/07/2013 | 18h11

Autopeças atingem déficit recorde no primeiro semestre

Total chega a US$ 4,72 bilhões no acumulado do ano, alta de 60,6% sobre igual período de 2012

REDAÇÃO AB

Dados da balança comercial de autopeças elaborada a partir de informações do Ministério do Desenvolvimento, Indústria a Comércio Exterior (MDIC) revelam que o déficit brasileiro nesse segmento chegou ao recorde de US$ 4,72 bilhões no acumulado do primeiro semestre, com alta de 60,6% sobre o mesmo período de 2012. As informações compõem o relatório da balança comercial do Sindipeças, entidade que reúne fabricantes do setor.

Os embarques, para 172 países, caíram 2,5% na comparação com igual período de 2012, totalizando US$ 5,04 bilhões. As importações, vindas de 148 mercados, aumentaram 20,4%, para US$ 9,76 milhões. Em junho, as importações somaram US$ 1,6 bilhão e as exportações, US$ 819,96 milhões, resultando em déficit mensal de US$ 779,58 milhões.

No acumulado do ano, a América do Sul manteve-se como maior destino das exportações brasileiras de componentes automotivos, com 50,5% do total e alta de 6,53% em relação ao primeiro semestre do ano passado. Nas importações brasileiras, as maiores participações foram da Ásia e Oceania, com 35,9%, e da Europa, com 39,4%.

O maior crescimento no período foi o da América Central e Caribe, com 40,84%. O maior declínio coube à África, com 40,6% no acumulado de janeiro a junho ante igual período de 2012. Para ver o estudo completo divulgado pelo Sindipeças, clique aqui.



Tags: Autopeças, balança comercial, MDIC, Sindipeças, importações, exportações.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência