Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Duas Rodas | 02/07/2013 | 20h45

Motos fecham semestre com queda de 11,83%

Com 748.252 unidades, período ficou abaixo até da primeira metade de 2009

MÁRIO CURCIO, AB

O segmento de motos terminou o primeiro semestre com 748.252 unidades emplacadas, resultando em queda de 11,83% na comparação com o mesmo período de 2012, quando 848.607 motocicletas zero-quilômetro chegaram às ruas. O semestre encerrado ficou abaixo até mesmo de seu equivalente em 2009 (765.734 unidades), pior ano da história recente do setor por ter sido afetado pela crise financeira internacional.

Os números foram divulgados pela Fenabrave, federação que reúne as associações de concessionários. A retração atual tem o mesmo motivo de quatro anos atrás: restrição ao crédito. Como alento, junho teve 125.002 motocicletas lacradas e 20 dias úteis, que resultaram em uma média diária de 6,25 mil emplacamentos, número próximo aos 6,3 mil esperados para o período pela Abraciclo, associação que reúne fabricantes do setor.

Para o segundo semestre, a entidade aguarda média diária de 6,5 mil motos novas lacradas por dia útil. A recuperação nos próximos seis meses também é aguardada por consultores e especialistas do setor. A Honda continua líder do segmento e teve 604.164 unidades emplacadas, equivalentes a 80,7% do segmento nestes seis primeiros meses. Da Yamaha foram 78.077 motos (10,4%). O terceiro lugar permanece com a Suzuki, com 14.861 unidades (1,99%) e o quarto com a Dafra, que teve 12.999 motos novas lacradas (1,74%).



Tags: Motos, motocicletas, emplacamentos, lacrações, Fenabrave, Abraciclo, Honda, Yamaha, Suzuki, Dafra.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência