Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Internacional | 23/05/2013 | 18h15

Ford deixa de produzir na Austrália, mas expande nos Estados Unidos

Mais de mil funcionários australianos serão demitidos; 3,5 mil vagas serão criadas nos EUA

REDAÇÃO AB

A Ford está tomando rumos totalmente diferentes no cenário internacional. Ao mesmo tempo em que anuncia uma nova fábrica de motores na China (leia aqui) e expande a sua capacidade nos Estados Unidos pelo segundo ano consecutivo, a empresa acaba de anunciar que deixará de produzir veículos na Austrália em 2016, onde mantém operações há 90 anos.

Segundo nota publicada por Detroit News, a empresa tem perdido competitividade para fabricantes asiáticas, que, favorecidas pela desvalorização do iene diante do dólar australiano, aumentaram as exportações para a Austrália. A Ford perdeu cerca de US$ 581 milhões no país nos últimos três anos. Suas duas fábricas australianas, em Broadmeadows e em Geelong, serão fechadas, e 1,2 mil funcionários, demitidos.

“Todos nós da Ford nos comprometemos ao longo da nossa história a entregar aos clientes australianos veículos com tecnologia de ponta a um custo acessível”, declarou em nota o presidente e CEO da Ford Austrália, Bob Graziano. “Infelizmente, devido às condições de mercado desafiadoras, somos incapazes de fazer isso a longo prazo e continuar a fabricar localmente”, acrescentou.

A Ford diz que manterá a sua presença na Austrália através de 1,5 funcionários, entre designers e engenheiros, e mais de 200 distribuidores. A empresa confirma o lançamento de novas versões para três veículos populares vendidos no País e assegura que continuará oferecendo modelos globais, como a Ford Ranger.

Atualmente, o mercado de carros australiano tem registrado vendas anuais de 1,1 milhão de mais de 65 marcas de veículos.

ESTADOS UNIDOS

Enquanto isso, nos Estados Unidos, seu país sede, a situação é totalmente diferente. As vendas da Ford por lá cresceram 13% nos primeiros quatro meses deste ano, enquanto o mercado teve leve alta de 7%. Para acompanhar o aquecimento das vendas, a Ford vai acrescentar 200 mil veículos à sua produção anual, que deve totalizar 3,4 milhões de veículos em 2013. Os modelos Explorer, Fusion e Ford F-Series estão entre os mais procurados.

Os 200 mil veículos adicionais serão fabricados nas plantas de Chicago, Flat Rock e Kansas. Nesta última, um terceiro turno de trabalho será criado. Do adicional, 40 mil serão conseguidos com o corte de uma semana de folga dos trabalhadores durante o verão. Os funcionários que costumavam ficar duas semanas em casa, passam a ficar apenas uma. Além disso, a empresa planeja criar 3,5 mil vagas para trabalhadores horistas.

“Para atender a crescente demanda de clientes pelos nossos carros mais vendidos, utilitários e caminhões, continuaremos a operar com o máximo de capacidade nas nossas plantas e produziremos 200 veículos a mais neste ano”, declarou Jim Tetreault, vice-presidente de manufatura da Ford América do Norte. “Cerca de 75% de nossas plantas estão operando em mais de dois turnos para garantir que nossos veículos chegarão nas concessionárias”, concluiu.



Tags: Ford, Austrália, Estados Unidos, produção, emprego.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência