Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Balanço | 24/04/2013 | 19h02

PSA: faturamento sofre recuo de 6,5% no 1º trimestre

Divisão automotiva registrou retração ainda maior, de 10,3% ante igual período de 2012

REDAÇÃO AB

No primeiro trimestre, o Grupo PSA Peugeot Citroën faturou € 13,02 bilhões, queda de 6,5% ante o mesmo período de 2012. O faturamento da divisão automotiva nos três primeiros meses foi de € 8,72 bilhões, queda de 10,3% ante igual período de 2012. Na Europa, a retração foi de 16,9%. França, Itália e Espanha tiveram papel importante nessa queda.

O crescimento de 31,1% no mercado chinês e de 24,8% na América Latina ajudou a minimizar as perdas ocorridas no Velho Continente. O grupo atribui o crescimento na China ao Peugeot 3008, ao Citroën C4-L e também ao desenvolvimento das redes de distribuição. Na América Latina, a alta na comparação com o primeiro trimestre de 2012 é expressiva porque, no ano passado, a fábrica de Porto Real (RJ) passou por reformas. O novo C3 também contribuiu com os números de 2013.

DESEMPENHO DO BANCO PSA FINANCE

O faturamento do primeiro trimestre do Banco PSA Finance caiu 9%, para € 451 milhões. O total dos créditos em carteira representou € 22,4 bilhões. O número de novos contratos totalizou 189 mil unidades no trimestre, queda de 10% em relação a igual período de 2012 em razão da queda das vendas na Europa neste período, parcialmente compensada pelo desenvolvimento de sua participação no mercado.

FAURECIA REGISTRA ALTA DISCRETA

A fabricante de autopeças Faurecia, pertencente ao grupo PSA, obteve no primeiro trimestre de 2013 um faturamento de € 4,37 bilhões, ligeiro acréscimo de 1,7% ante igual período de 2012. A evolução se divide da seguinte forma entre as diferentes atividades: queda de 2,7% para os bancos automotivos, alta de 15,3% para os sistemas de interior, de 1,1% para as tecnologias de controle de emissões e de 8,1% para as partes externas dos veículos.

O faturamento decorrente das vendas de produtos aumentou 1,9%, para € 3,417 bilhões. Apesar do declínio de 8,6% na Europa, houve crescimento na América do Norte (21,5%), na América do Sul (5,9%) e Ásia (20,5%).

Para 2013, a PSA Peugeot Citroën prevê uma queda de cerca de 5% do mercado automotivo; na Europa, 30%. Fora do Velho Continente, o grupo estima crescimento de cerca de 8% no mercado chinês e de 2% na América Latina.



Tags: Peugeot, Citroën, PSA, Faurecia, faturamento, 3008, C3, autopeças.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência