Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Importados | 15/04/2013 | 11h39

Vendas de importadores têm queda de 31,7% no primeiro trimestre

Retração ante igual período de 2012 foi maior do que a esperada pelos sócios da Abeiva

REDAÇÃO AB

Enquanto os emplacamentos totais de automóveis registraram alta de 1,9% no primeiro trimestre, o período registrou queda de 31,7% para os importadores sem fábrica no Brasil, associados a Abeiva. Os veículos vendidos pelas empresas associadas somaram 24.217 unidades nos três meses, ante as 35.460 do mesmo período do ano passado.

Das marcas com maior volume, a queda mais acentuada no primeiro trimestre deste ano foi a Effa Motors (-84%), seguida pela Chery (-80%). A Kia também registrou retração expressiva no período, de 31,3%, e a JAC Motors, de 14,8%. Já a Audi obteve crescimento importante, de 31,5%. A Land Rover também anotou alta, se bem que mais contida, de 4,6%.

“A queda nesses primeiros três meses do ano foi mais intensa do que poderíamos esperar. No entanto, estamos confiantes de que o volume deverá melhorar, principalmente no segundo semestre, quando as empresas que confirmaram produção no Brasil poderão se habilitar a uma cota adicional”, informa o presidente da Abeiva, Flavio Padovan.

RETRAÇÃO EM MARÇO FOI DE 40,3%

As marcas representadas pela Abeiva tiveram 40,3% de queda em março. O mês teve 8.161 emplacamentos de importados, ante 13.663 em igual mês de 2012. As vendas das associadas à Abeiva corresponderam a aproximadamente 15% no acumulado de janeiro a março de 2013 (23.530 unidades), de um total de 159.004 veículos trazidos ao Brasil. As montadoras locais responderam por cerca de 85% dos importados.

Tags: Abeiva, importados, Effa, JAC, Kia, Land Rover, Audi, Flavio Padovan.


Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
AB Inteligência