Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 12/04/2013 | 17h16

Vendas de implementos recuam 7,68% no primeiro trimestre

Queda é puxada pelo segmento de leves, cuja retração foi de 19,71% no período

REDAÇÃO AB

As vendas de implementos rodoviários foram 7,68% menores no primeiro trimestre na comparação com igual período do ano passado, puxado pelo segmento de leves (carrocerias sobre chassis), que apresentou queda de 19,71% na mesma base de comparação enquanto o de pesados (reboques e semirreboques) cresceram 21,91%. Os dados foram divulgados na sexta-feira, 12, pela Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir).

Em volumes, o mercado consumiu 38,6 mil implementos nos três primeiros meses do ano, das quais 23,8 mil carrocerias sobre chassis leves e 14,7 mil reboques e semirreboques pesados. Segundo o presidente da entidade, Alcides Braga, o aumento das vendas no segmento de pesados é resultado do atual ambiente de mercado, com oferta de crédito do PSI Finame cujas taxas menores permanecem até o fim deste ano.

“As empresas estão aproveitando a estabilidade das regras para equiparem seus caminhões com implementos novos adequados a sua necessidade operacional”, disse.

Mas o mesmo efeito não se repete no segmento leve: a maior parte das vendas desses produtos, segundo a Anfir, é feita para pequenas e médias empresas (PMEs), que têm menor condição de contrair financiamentos. Segundo dados do BNDES, os desembolsos gerais de recursos para a categoria de micro, pequenas e médias empresas têm apresentado baixos níveis de crescimento.

Em 2012, o volume de crédito emprestado às PMEs foi de R$ 50,1 bilhões, leve alta de 0,93% sobre 2011. Na mesma comparação, o desembolso para as micro empresas subiram 2,55%, para R$ 23,8 bilhões. Já as pequenas receberam R$ 12,5 bilhões, ou 4,25% a mais. Para as médias foram entregues R$ 13,7 bilhões, representando queda de 4,46%.

A queda das vendas para o segmento de implementos leves também se explica pela base alta do ano passado, considerado um bom ano, assim como em 2011, quando o setor registrou recorde para o segmento, e 2010, também com bons volumes, explica o diretor executivo da Anfir, Mario Rinaldi: “Houve um elevado volume de vendas de produtos por três anos consecutivos”.

“Com condições mais atraentes de crédito e aquecimento da atividade econômica, notadamente nos setores de alimentos e bens de consumo, pode haver reação no segmento leve”, argumenta o presidente da Anfir.



Tags: Implementos rodoviários, Anfir, reboques, semirreboques, carroceria sobre chassi, Alcides Braga, Mario Rinaldi.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência