Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Fábrica da Chery virá quase toda da China
Chery prevê início da produção em abril de 2014

Indústria | 28/03/2013 | 06h43

Fábrica da Chery virá quase toda da China

Empresa trouxe de navio 2 mil toneladas de estruturas metálicas e parte dos equipamentos

MÁRIO CURCIO, AB | De Jacareí (SP)

A ilustração ao lado salta aos olhos e certamente encherá de orgulho toda a equipe da Chery quando sair do papel e virar realidade. Também é verdade que muitos fabricantes brasileiros de equipamentos e empresas locais de engenharia ficarão chupando o dedo. A futura fabricante brasileira de automóveis está, na verdade, erguendo uma indústria legitimamente chinesa em Jacareí, no Vale do Paraíba.

“Já recebemos 2 mil toneladas de estruturas metálicas”, afirma o vice-presidente industrial, Wu Dejun. Uma espiada em etiquetas de papel coladas nas colunas metálicas revela que elas vieram de Wuhu, de onde também partem os modelos Celer sedã e hatch que as concessionárias começam a vender no Brasil.

A maioria dessas colunas tem mais de 13,5 metros de comprimento, quase 1,5 metro de largura e pesa 6,94 toneladas. Elas chegaram de navio até Santos (SP) e subiram do litoral até o Vale do Paraíba em cerca de 100 caminhões.

A terraplenagem e o estaqueamento foram concluídos com algum atraso, pois o terreno seria um pouco mais instável do que a avaliação inicial havia apontado.

Olhando o estágio atual da obra fica até difícil acreditar que a fábrica será inaugurada no fim do ano e começará a produzir as duas versões do Celer (hatch e sedã) em abril. O vice-presidente industrial informa também que foram comprados na China e de outros fornecedores internacionais os equipamentos a serem utilizados na produção dos carros. “Já escolhemos fornecedores. Muitos dos parceiros serão os mesmos que já fornecem para nós na China”, afirma Wu Dejun.

Os principais, segundo a Chery, serão Autoliv, Bonaire, Continental, Delphi, Johnson Controls, Mobil, Siemens e Valeo. Depois de xeretar sob o capô de meia-dúzia de unidades, Automotive Business descobriu também que a empresa já avalia o comportamento das baterias nacionais Moura em unidades importadas do Celer. O vice-presidente industrial revela ainda que os moldes de injeção já foram liberados para a produção.

Chery
Vice-presidente industrial Wu Dejun falou sobre importação de equipamentos e parcerias com fornecedores. Diretor de vendas João Carlos Rodrigues espera 30 mil unidades emplacadas este ano. Terraplenagem e estaqueamento do terreno de Jacareí (SP) já foram concluídos. Etiquetas identificam destino, origem e dimensões de cada coluna metálica trazida de Wuhu, na China.

REDE ATUAL E PREVISÃO DE VENDAS EM 2013

Enquanto a fábrica não fica pronta, a rede se estrutura para vender o Celer importado e outras novidades: “Em cerca de dois meses chegará o Face flex. Também teremos este ano a reestilização do Tiggo e sua versão automática”, afirma o diretor de vendas João Carlos Rodrigues.

“Queremos vender cerca de 30 mil unidades este ano”, diz. Além dos 7 mil Celer, a Chery põe fé no compacto QQ, do qual espera ver emplacadas 15 mil unidades em 2013. O restante ficará dividido entre Face e Tiggo. A empresa deve deixar de trazer o S-18 e o Cielo. “Não podemos descontinuá-los agora em respeito ao consumidor que comprou, pois isso baixaria muito o preço de revenda. Mas o S-18 é pouco competitivo perto do Face, que é montado no Uruguai. E o Cielo acaba concorrendo com o novo Celer.”

Sobre as revendas, João Carlos Rodrigues afirma que há 80 credenciadas; 68 estão abertas e 12 em fase final de obras ou nomeação. Em 2011 a Chery chegou a 105 concessionárias. Muitas fecharam com a queda nas vendas de importados em 2012, em razão da alta na alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados para veículos trazidos de fora do Mercosul ou do México.



Tags: Chery, Wuhu, estruturas metálicas, Wu Dejun, Celer, Face, Tiggo, Cielo, S-18, João Carlos Rodrigues.

Comentários

  • stefano

    Isso devia ser proibido, os empregos sao criados la e nao aqui ! os carros sao vendidos aqui e todo lucro e beneficios ficam na china. Sacanagem...

  • Raimundo Serra

    Não vejo vantagem alguma no fato de os brasileiros ficarem "chupando o dedo" enquanto a Chery gera milhares de emprego na China para construir esta "bela fábrica". O certo era apenas o projeto ser concebido na China, claro, mas a fabricação e a montagem serem feitos no Brasil. Neste caso acho que a taxação deveria ser bem maior ainda, para compensar o prejuiso.

  • Gilberto Belin

    Gostei dos nomes Delphi, Siemens, Continental e Mobil entre os fornecedores. Um ponto para a Chery. Mas será que não deveriam pensar em mais fornecedores do Brasil? Sabemos que comprar de empresas nacionais acaba, por muitas vezes, sendo mais caro do que comprar de empresas do outro lado do mundo (tupo por causa da nossa alta carga tributária), mas a Chery tem que se policiar para políticas de protecionismo mais severas que podem ser impostas a qualquer momento pelo governo, e não só sobre automóveis, mas autopeças e até mesmo qualquer outro material que tenha ou não a ver com a industria automotiva. A partir do momento que estivermos perto de nos tornarmos um país de primeiro mundo (pode parecer hipocrisia minha, mas por vezes acho que não estamos muito longe), tudo pode acontecer para privilegiar produtos nacionais, inclusive politicas protecionistas muito maiores do que já pensamos em ver no Brasil.

  • osvaldo

    Isto é uma vergomha o que esta empresa faz com o povo e o consumidor, como pode o governo autorizar uma coisa desta ou seja além de todos os beneficios ainda vem tudo pronto de lá tirando o emprego de muita gente aqui onde esta o Sr. mantega onde esta o Sr. Pimentel. Vergonhoso isto quanto a ter fechado revenda pelo aumento de IPI outra palhaçada será que não foi a pessima administração que fez com que a chery despencar pois como consumidor que sou chery nunca mais ou será que eles já esqueçeram o que fizeram com o consumidor sem peças, sem solução para os defeitos etc.

  • Chery Clube do Brasil

    Nos do Chery Clube do Brasil estamos muito felizes ao ver que está em andamento a obra para construção da unidade fabril da Chery no Brasil. Torcemos que isso nos traga benefícios, como preços mais baixo e menor desvalorização dos carros no mercado, além de aumentar a confiança dos consumidores em geral com a Chery. O Chery Clube do Brasil é um clube de proprietários e fanáticos pelos carros da Chery vendidos no Brasil. Estamos convidando todos para participarem do nosso fórum no endereço www.cheryclube.com.br e para nos tornar a maior fonte de conhecimento sobre os carros da Chery!

  • rosangela

    gostaria de poder fazer uma visita à obra da fábrica com alguns alunos para conhecer a construção .

  • Luciana

    Simplesmente um novo conceito e sem dúvidas abrirá uma maior concorrência. Espero pelo Face Flex.

  • Gian

    Verdade quanto aos empregos que não foram gerados aqui, porém para a construção em si acredito que utilizarão mão de obra nacional ... ou iriam trazer da china !?!?!? É uma perda sim que essas estruturas não tenham sido feitas no Brasil, porém acredito que o restante todos seja com nossa mão de obra !!!! Além disso, espero que a concorrência aumente e os preços dimunuam, apesar de saber que as outras (GM, Ford, Fiat, VW) irão fazer de tudo para quebrar isso, afinal, EU QUERO É LUCRO COM OS BRASILEIROS INGÊNUOS !!!! Que a Chery venha e quebre a venda das carroças como Palio, Gol, Celta, Prisma e outros que simplesmente custam mais e não tem o BÁSICO !!!!!

  • jakson

    comprei o carro celer 0 km na revenda Drako veiculos, na cidade de Petropolis rio janeiro no dia 14/11/2013, no percurso da minha casa em vila velha ES, percebi que o ar condicionado não funcionava fedia a queimado, e quando precisei do limpador de parabrisa as borrachas estavam ressecadas e ao chegar na cidade de Guarapari ES, logo ouvi um barrulho embaixo do capu e as marchas entravam entrando forçadas dei graças a Deus ter conseguido chegar em casa. porem no dia seguinte liguei o carro e as marchas nao funciona mais, os freios sao ruins tem que pressionar muito para os pedal funcionar. os farois estao derretendo e nem emplaquei o veiculo,liguei para o tel. 0800 e enviaram no dia 16/12 o guincho para rebocar o veiculo para revenda consertar espero que resolvam antes do natal de 2014, pois e uma tremenda sacanagem, veiculo Celer 13/13 chassi LVVDB11B1DD039072 e ja se passaram 5 dias uteis ate agora a chery não entrou em contato.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência