Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Aftermarket | 13/03/2013 | 18h47

Dayco compra 100% da concorrente Nytron

Com novo negócio, empresa mira liderança no mercado de reposição na América do Sul

SUELI REIS, AB

Após um ano de negociações, a Dayco anuncia a compra de 100% da Nytron, empresa nacional com 20 anos de operação e com duas fábricas localizadas em Itapira (SP). Concorrentes diretas no mercado de reposição de tensionadores e polias, as empresas decidiram em contrato não divulgar o valor do investimento.

De acordo com o vice-presidente de OEM (fornecimento direto às montadoras) e de reposição da Dayco para a América do Sul, Ronaldo Teffeha, a compra da Nytron faz parte do plano global da empresa de origem americana, de fazer aquisições em locais estratégicos para aumentar sua participação nos principais mercados. Atualmente contabiliza negociações na China, para a compra de duas fábricas, e outros negócios em desenvolvimento na Europa e Austrália.

“Essa estratégia dá uma clara ideia do crescimento que visamos a curto, médio e longo prazo no mundo inteiro. Aqui no Brasil, a compra da Nytron por si só nos garante um aumento de participação para 40% no mercado de reposição independente de tensionadores e polias: são os 28% de share da Nytron que se une à nossa fatia de 12%. A aquisição também complementa a nossa linha de produtos”, declarou Teffeha durante o anúncio da aquisição, na quarta-feira, 13, em São Paulo.

A Dayco contabiliza que a compra da Nytron incorporará 141 novos aplicações de tensionadores ao seu atual portfólio. Teffeha explica que a Nytron funcionará como uma unidade de negócio separada da Dayco, mas trabalharão em sinergia e que as duas marcas vão conviver juntas no mercado por tempo indeterminado. Por um lado, a produção da Nytron focará nas exportações, a princípio nos países sul-americanos e apenas no mercado de reposição. Já o fornecimento de tensionadores para montadoras continua sob a responsabilidade da unidade da Dayco em São Paulo, localizada no bairro da Mooca, que tem capacidade e espaço para dobrar a sua produção.

“Em 2013, facilmente teremos condições de no mínimo dobrar nossas exportações a partir deste novo negócio: esta atividade consome hoje 20% da nossa produção”, estima.

A nova aquisição também traz à Dayco a chance de atuar em outro nicho de mercado: a Nytron mantém uma fábrica de fundição de alumínio, também em Itapira, a poucos quilômetros de sua unidade que produz os tensionadores e polias. Teffeha diz que esta atividade gera a oportunidade de exportação no médio prazo, uma vez que as unidades da Dayco pelo mundo não têm fundição e adquirem o serviço de fornecedores locais.

“A Dayco está na contramão da tendência que se instala em tempos de crise, como a que se vê na Europa, onde se prefere manter o estado de observação, sem investir ou arriscar. Com grandes aquisições, queremos nos tornar líderes nos principais mercados, assim como já o somos no Brasil. A compra da Nytron nos ajudará a alcançarmos nosso objetivo de aumentar o faturamento na região da América do Sul e passar dos US$ 140 milhões de 2012 para US$ 150 milhões neste ano.” Até 2015, a Dayco projeta elevar o faturamento na região para US$ 176 milhões.

O vice-presidente revela que a Dayco está verificando outras opções de aquisições com empresas da América do Sul, e isso inclui o Brasil. Por outro lado, o executivo mostra preocupação quando fala da Argentina, que ameaça barrar o livre comércio com o Brasil (leia aqui). Os números justificam a preocupação: metade do que a Dayco exporta tem como destino o mercado argentino e 60% do que eles produzem na unidade de Córdoba vem para o Brasil.

INDEPENDÊNCIA

Em meio ao anúncio da compra da Nytron, Teffeha também divulga que até dezembro deste ano inaugura um centro de pesquisa e desenvolvimento (P&D), o primeiro no Brasil, que receberá investimento inicial de US$ 500 mil. Com uma equipe de dez profissionais, entre engenheiros, técnicos e gerentes, o centro que está sendo montado dentro das instalações da fábrica da Mooca, em São Paulo, será responsável pelo desenvolvimento de produtos que vão incorporar os novos projetos das montadoras instaladas aqui. O novo centro de P&D também ajudará na nacionalização de componentes que hoje são importados, como molas e braço do tensionador.

“A vantagem de ter um centro de P&D no Brasil é que ele proporcionará o aumento de nossa competitividade, também nos âmbitos no Inovar-Auto, que reforçou o nosso programa de nacionalização. Desenvolveremos componentes em conjunto com fornecedores nacionais e a homologação será feita pelas montadoras e pelo centro brasileiro, e não mais na Itália, como é hoje”, completa.

Assista aqui a entrevista exclusiva de Ronaldo Teffeha, vice-presidente da Dayco para a América do Sul, a ABTV.



Tags: Dayco, Nytron, mercado de reposição, Ronaldo Teffeha.

Comentários

  • carlos renato nogueira

    ótimo a dayco ter comprado a nytron.. parabéns grupo dayco.. eu como representante da Com. & Distr. 5 de agosto iremos ter mais produtos, e o melhor com a líder de mercado

  • Monica Cristina

    Espero que esta aquisição não venha acarretar aumento abusivo de preços aos comsumidores varejistas, e em cascata ao consumidor final, uma vez que acaba a concorrência entre as marcas.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência