Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Internacional | 14/02/2013 | 09h41

Ghosn adia sua remuneração em favor de acordo

Presidente da Renault-Nissan tem em vista aumento de competitividade na França

REDAÇÃO AB

Por causa do momento ruim enfrentado na Europa, a Renault anunciou na quinta-feira, 14, que seu presidente, Carlos Ghosn, estaria disposto a adiar o recebimento de parte de sua remuneração para facilitar a assinatura de um acordo de competitividade nas fábricas francesas. A informação é da AFP.

O conselho administrativo do grupo teria confirmado que o pagamento de 30% da remuneração variável de Ghosn será adiado “do ano 2012 para 31 de dezembro de 2016”, caso o acordo seja assinado. Ainda segundo a AFP, em 2011 a parte variável do salário de Ghosn como presidente da Renault foi de € 1,59 milhão e a parte fixa, de € 1,23 milhão. Ghosn recebe ainda outro salário como presidente da Nissan.

Nas últimas semanas, o governo francês afirmou que Carlos Ghosn deveria reduzir sua remuneração, em contrapartida ao congelamento de salários no grupo previsto no acordo de competitividade.



Tags: Renault, Nissan, Carlos Ghosn, competitividade, fábricas francesas.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência