Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Honda Civic antecipa 2014 com opções 2.0
Versões equipadas com motor 2.0 rendem até 155 cv e têm câmbio automático com borboletas no volante

Lançamentos | 31/01/2013 | 20h36

Honda Civic antecipa 2014 com opções 2.0

Novo motor dispensa tanquinho, produz até 155 cavalos e está disponível a partir de R$ 74.290

MÁRIO CURCIO, AB | De Campinas (SP)

As concessionárias Honda começam a receber o sedã Civic 2014, que traz como principal novidade o motor 2.0. Também flexível, ele produz até 155 cv quando abastecido com etanol, mas adota o conceito Flex One, que dispensa o tanquinho de gasolina para as partidas a frio. Esse novo propulsor está disponível a partida da versão LXR, que tem câmbio automático de cinco marchas como item de série e preço sugerido de R$ 74.290. O Civic mais completo, 2.0 EXR, tem tabela de R$ 83.890. O novo propulsor também é produzido em Sumaré, embora ainda utilize componentes importados como o sistema VTEC e outros itens internos, mas a Honda já inicia o processo de nacionalização dessas peças.

O motor 1.8 permanece em linha na versão 2014 de entrada, a LXS, que tem opção manual (agora de seis marchas) por R$ 66.690 ou automática de cinco velocidades e tabela de R$ 69.900. Esse propulsor mantém a tecnologia flexível anterior, com subtanque de gasolina para a partida em dias de temperatura mais baixa. A Honda, contudo, admite a possibilidade de estender o novo sistema a este e outros motores durante o ano.

A tecnologia Flex One utiliza componentes Bosch (módulo de aquecimento) e Keihin (injetores e módulo eletrônico). “Ela dá um passo adiante em relação aos primeiros sistemas sem tanquinho”, explica o engenheiro Alfredo Guedes Júnior. “No novo Civic 2.0, o aquecimento do combustível tem início a partir do destravamento das portas pelo chaveiro”, diz. No começo, esse processo se iniciava somente ao virar a chave no contato e, numa primeira evolução, a partir da abertura da porta do motorista, como nos Peugeot 308, por exemplo.

Ano passado, apesar da reformulação, o Civic foi o segundo sedã médio mais vendido, com 50.490 unidades, atrás do Toyota Corolla, com 56.365 unidades. “Houve atraso na chegada do carro às concessionárias”, lembra o diretor de assuntos institucionais, Paulo Takeuchi, referindo-se a dificuldades com fornecimento de peças importadas do Japão e Tailândia por causa de catástrofes naturais. Neste ano, a fabricante quer vender ao menos 60 mil unidades. Vale dizer que o Corolla tomou o primeiro lugar do Civic em 2009, ano em que passou a dividir espaço nas concessionárias com o City, um sedã Honda mais acessível.

OS AJUSTES NA LINHA CIVIC
Honda
Nas imagens superiores, o motor 2.0 Flex One, sem tanquinho, e o interior da versão EXR. Nas duas debaixo, detalhes do Civic LXS 2014: Bluetooth e novo câmbio manual de seis marchas

A mudança dos modelos 2014 não traz diferenças de design em relação ao 2013, mas houve ajuste na linha. Desde a versão LXS 1.8, o carro traz sistema Bluetooth que permite atender o telefone sem tirar as mãos do volante. Um microfone instalado no teto garante a captação da voz e a clareza do som para quem estiver do outro lado da linha. A chave agora é do tipo canivete e a tampa do porta-malas recebeu revestimento interno.

Desde o 2.0 mais acessível, o LXR, a transmissão automática é acompanhada por borboletas para trocas de marcha atrás do volante. O Civic LXR também vem com acendimento automático dos faróis, couro e faróis de neblina. Já o teto solar, navegador GPS e recursos eletrônicos para controle de tração e auxílio à estabilidade são exclusivos do EXR.

OUTROS LANÇAMENTOS PELA FRENTE

O novo motor 2.0 foi elaborado a partir do propulsor que equipa o Honda CR-V. Este, porém, era abastecido somente com gasolina. A partir de abril, o utilitário esportivo importado do México voltará às revendas brasileiras com o mesmo propulsor Flex One adotado no sedã.

A má notícia é que as cotas de importação, que devem restringir a vinda do CR-V a cerca de 10 mil a 12 mil unidades anuais, obrigarão a Honda a trazer apenas versões automáticas. A manual não virá. Em contrapartida, haverá, no segundo semestre, uma versão topo de linha com tração apenas dianteira, garantindo o mesmo requinte dos 4x4 atuais, mas com preço mais camarada.

Este ano chega também o City SE, uma versão com apelo mais esportivo do sedã compacto. Para 2014 a Honda promete a volta do Civic Si, desta vez importada do México. Trata-se de um cupê com carroceria de duas portas e motor mais potente.



Tags: Honda, Civic, City, Paulo Takeuchi, Alfredo Guedes Júnior, VTEC, LXS, LXR, EXR.

Comentários

  • JAIRO ROMAZZINI VAZ

    O Honda Civic,é simplesmente na sua categoria,um dos melhores do mundo.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência