Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Importados | 09/01/2013 | 19h45

Abeiva aposta em recuperação em 2013

Após tombo de 35,2% em 2012, entidade projeta crescimento de 16% nas vendas

REDAÇÃO AB

A Abeiva, entidade que reúne as empresas importadoras que não têm fábricas no Brasil, após registrar 2012 como o pior ano em vendas no País, aposta na retomada do mercado de veículos importados em 2013: a primeira projeção aponta para crescimento de 16%, com volume de 150 mil unidades contra as 129 mil unidades emplacadas no ano passado. A estimativa, divulgada na quarta-feira, 9, por meio de comunicado, está bem abaixo do recorde apurado em 2011, de 199 mil unidades.

Na nota, o presidente da entidade, Flavio Padovan, faz o balanço de 2012, quando os emplacamentos de veículos importados pelas filiadas recuou 35,2% na comparação com o ano anterior, para 129.205 unidades.

“Experimentamos em 2012 o pior ano da história de 22 anos do segmento oficial de importação de veículos automotores no Brasil. A partir de setembro de 2011, quando foi anunciado o Decreto 7.567, responsável pela diferenciação da alíquota do IPI de 30 pontos porcentuais entre carros nacionais – incluindo os de procedência do Mercosul e do México – e os importados, o nosso setor sofreu duro impacto. Fato que se consolidou com o Programa Inovar-Auto, decretado no dia 3 de outubro de 2012.”

Segundo a entidade, o volume entregue pelas importadoras representa 3,55% do total de veículos novos vendidos no País no ano passado, de 3,6 milhões. Considerando apenas os importados, 913.351 unidades, incluindo aqueles das montadoras que têm fábricas aqui, a participação da Abeiva ficou em 16,48%. As montadoras locais responderam por 83,52% dessas importações ou 784.146 unidades.

Já no comparativo mensal, os emplacamentos de importados da Abeiva anotaram crescimento de 15,7% em dezembro sobre novembro, para 9,3 mil unidades, enquanto houve queda de 51,4% na comparação com dezembro de 2011.

Das 29 associadas à entidade, apenas três tiveram resultados positivos em 2012, 23 apuraram índices negativos e três ainda não iniciaram suas atividades operacionais. Do quadro associativo da Abeiva, 26 empresas solicitaram habilitação ao Programa Inovar-Auto, das quais Bentley, BMW, Chery, JAC Motors, Porsche, Rely, SsangYong, Suzuki e Volvo já obtiveram aprovação, como newcomers ou apenas importadoras.

“A situação de nossas associadas BMW, Chery, JAC Motors e Suzuki, já em fase de lançamento de veículo nacional, está bem definida. Outras deverão anunciar fábrica brevemente. Mas a maioria não terá condições de instalar fábrica no País. Com o super IPI ou com o benefício parcial por meio de cota do Inovar-Auto, o setor oficial de importação vai ter dura realidade de mercado nos próximos quatro anos”, concluiu.



Tags: Abeiva, importados, IPI, Inovar-Auto, Flavio Padovan.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência