Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 03/01/2013 | 22h00

Falta de crédito causa tombo das motos

Vendas do setor caem 15,6% em 2012. Fenabrave espera recuperação tímida em 2013.

PEDRO KUTNEY, AB

O mercado doméstico de motocicletas termina 2012 com expressiva queda de 15,6% sobre 2011. Ao todo, foram emplacadas 1,64 milhão de unidades, segundo dados do do Renavam divulgados pela associação dos concessionários, a Fenabrave, na quinta-feira, 3.

“A queda das vendas de motos está diretamente relacionada à maior restrição do crédito”, explica o presidente da Fenabrave, Flávio Meneghetti. “É o segmento que mais sofreu com o aumento da inadimplência e maior dificuldade na aprovação de financiamentos”, completa.

Segundo Meneghetti, a retração nas vendas já provocou a redução no número de lojas do segmento. Os registros da Fenabrave mostram que em 2012 cerca de 300 concessionários de motos fecharam as portas, de 2,7 mil distribuidores para 2,4 mil no fim do ano.

Apesar das dificuldades, em dezembro o segmento mostrou boa reação. Foram vendidas 137.986 motos no mês, com crescimento de 13,3% sobre novembro, mas em queda de 28,7% diante de dezembro de 2011.

PROJEÇÃO DE AVANÇO TÍMIDO EM 2013

O cenário de crédito ao consumo não deve se modificar muito este ano. Segundo esperam os especialistas, a inadimplência continua alta e anula o efeito do juro mais baixo. Isso quer dizer que os financiamentos continuam mais restritos, com exigências de entradas maiores e prazos máximos de 36 meses.

Por isso a Fenabrave não espera grandes avanços no mercado de motos em 2013. A projeção da entidade é de quase estabilidade, com pequeno crescimento de 1,3%, para 1,66 milhão de unidades emplacadas. Mesmo assim, a previsão está condicionada à continuação dos níveis de emprego e expansão da renda.



Tags: Fenabrave, motos, mercado, emplacamentos, 2012, Flávio Meneghetti.

Comentários

  • Guilherme

    Temos que atentar que temos uma frota circulante representativa na qual não esta sendo acompanhada pelo varejo - concessionárias. Não se procura os clientes após a venda (demonstração de interesse) o gerenciamento das relações não foi desenvolvido pelo mercado de duas rodas. Temos +- em cinco anos mais de 10.000.000 de motociclistas circulando sem nenhum contato das marcas e concessionárias que praticaram as vendas. Assim meus amigos vai ser dificil aumentar as vendas, só estamos pensando em novos motociclistas. abraço a todos.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência