Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Ano termina com recorde de 3,8 milhões de veículos vendidos

Mercado | 03/01/2013 | 21h30

Ano termina com recorde de 3,8 milhões de veículos vendidos

Crescimento sobre 2011 é de 4,6%

PEDRO KUTNEY, AB

Apesar dos altos e baixos, o mercado doméstico de veículos confirmou novo recorde de vendas em 2012, com 3,8 milhões de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus emplacados e crescimento de 4,6% sobre o resultado de 2011, segundo dados do Renavam divulgados pela associação dos concessionários, a Fenabrave, na quinta-feira, 3. Com 359.339 unidades licenciadas, dezembro foi o terceiro melhor mês do ano (perdeu para julho e agosto), com expansão de 15,26% ante novembro e de 3,1% diante de dezembro de 2011.

O ritmo de vendas foi forte no último mês de 2012, quando terminaram os descontos de IPI para veículos leves. Com apenas 19 dias úteis, foi o segundo melhor dezembro da história para automóveis e comerciais leves, com média diária de 18 mil emplacamentos, número 21,8% maior do que os 14,8 mil licenciamentos em cada um dos 20 dias úteis de novembro, e 21% mais do que a média de 14,9 mil nos 22 dias úteis de dezembro de 2011.

Ao todo, foram vendidos em dezembro 343.770 automóveis e comerciais leves em dezembro, com salto de 15,7% sobre novembro e de 4,4% ante o mesmo mês de 2011. O estoque nas concessionárias gira em torno de 20 a 25 dias, dependendo da marca, o que segundo o presidente da Fenabrave, Flávio Meneghetti, deverá sustentar as vendas de janeiro com preços ainda sem o impacto do IPI, que volta gradualmente ao normal (leia aqui).

“Graças aos descontos de IPI, redução de margens e juros menores as vendas de automóveis e comerciais leves cresceram 6% em 2012, o que pode ser considerado um ótimo resultado diante do avanço lento da economia”, avaliou Meneghetti, lembrando que a expansão do PIB brasileiro no ano mal alcançou 1%.

CAMINHÕES E ÔNIBUS

Como já era esperado, as vendas de caminhões sofreram expressiva queda em 2012. Foram emplacadas 137.722 unidades no ano, em retração de 20,2% sobre 2011. Mesmo assim, foi o terceiro melhor ano do segmento no Brasil, só perdendo para 2011 (172,6 mil) e 2010 (157,4 mil). O resultado foi afetado pela entrada em vigor da nova legislação de emissões para veículos diesel, o Proconve P7, com a adoção da motorização Euro 5, que encareceu de 8% a 15% o preço dos novos modelos.

Aliado ao preço maior dos caminhões novos, Meneghetti lembrou de três outros fatores que contribuíram para piorar a situação do setor de pesados: a incerteza sobre a disponibilidade do diesel com baixo erro de enxofre S-50, essencial para o funcionamento adequado dos motores Euro 5; a quebra da safra agrícola no sul do País, com redução das necessidades de transporte; e o ritmo lento da economia, que naturalmente desaqueceu os fretes.

Com o incentivo dos financiamentos atrativos do BNDES/PSI, com juros de 2,5% ao ano e 100 meses de prazo para pagar, as vendas de caminhões começaram a retomar o ritmo normal no último trimestre de 2012. Após passar vários meses abaixo de 10 mil unidades, os emplacamentos saltaram para o patamar de 12,6 mil por mês em outubro, novembro e dezembro.

As vendas de ônibus também sofreram com a nova legislação de emissões, mas menos do que os caminhões. O ano terminou com 29.716 unidades emplacadas, o segundo melhor resultado da história do setor, só perdendo para 2011 (34,9 mil), sobre o qual a retração foi de 14,9%. Os negócios começaram a aquecer também no último trimestre.



Tags: Fenabrave, mercado, emplacamentos, 2012, recorde, Flávio Meneghetti.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência