Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Legislação | 05/12/2012 | 19h35

Governo anuncia novas taxas do Finame

Juros para caminhões e ônibus ficarão em 3% ao ano no primeiro semestre e 4% no segundo

REDAÇÃO AB COM AGÊNCIA BRASIL

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, oficializou na tarde da quarta-feira, 5, a prorrogação das condições especiais do Programa de Sustentação do Investimento (PSI). Foram definidas as taxas do Finame para 2013. A linha de crédito subsidiado pelo BNDES financia a compra de caminhões, ônibus, máquinas e equipamentos com juros mais baixos como forma de estimular os investimentos no País.

O programa, em vigor desde 2009 e que terminaria no próximo dia 31 de dezembro, se estenderá até dezembro de 2013 com orçamento de R$ 100 bilhões. Desse total, R$ 85 bilhões serão recursos próprios do BNDES, e os R$ 15 bilhões restantes virão da liberação de compulsórios não remunerados. O compulsório é a parcela dos depósitos que os bancos são obrigados a manter retida no Banco Central.

Os juros corresponderão a 3% ao ano no primeiro semestre e 3,5% ao ano no segundo semestre para os financiamentos de bens de capital, como máquinas e equipamentos agrícolas, além de peças e componentes de fabricação nacional. Já para ônibus e caminhões, incluindo a linha Procaminhoneiro, vão a 3% ao ano no primeiro semestre e 4% no segundo semestre.

Para financiamentos de bens de capital do setor de energia e de capital de giro para projetos de investimentos em municípios atingidos por desastres naturais, os juros totalizarão 5,5% ao ano. O prazo da maioria das linhas será 120 meses (dez anos). As exceções são as linhas para peças e componentes, que terão prazo de 36 meses (três anos) e para as empresas de energia, cujo pagamento levará até 360 meses (30 anos).

A fixação dos juros do PSI em 3% ao ano no primeiro semestre e 3,5% ao ano no segundo semestre, no entanto, vai significar, em alguns casos, elevação com relação aos níveis atuais. Os financiamentos de caminhões, do Finame (linha que financia máquinas e equipamentos) e do Procaminhoneiro, por exemplo, hoje pagam 2,5% ao ano.

Ao anunciar o pacote, o ministro disse que o objetivo do governo é fazer o investimento crescer 8% em 2013. “Esse será o nível necessário para que o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) seja vigoroso no próximo ano”, declarou o ministro. Segundo ele, isso só poderá ser feito reduzindo o custo dos investimentos para o setor privado.

REDUÇÃO DA TJLP

Outra boa notícia anunciada pelo ministro da Fazenda é a redução da Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) de 5,5% para 5% ao ano a partir de janeiro, permanecendo no menor nível da história. Isso significa que empresários que tomarem financiamentos com recursos do BNDES pagarão menos pelo dinheiro.



Tags: PSI, Programa de Sustentação do Investimento, TJLP, Guido Mantega, financiamento, BNDES.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência