Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Carreira | 24/10/2012 | 18h19

Yoshio Kawakami deixa a Volvo CE após 12 anos

Novo presidente da fabricante de máquinas de construção será anunciado até o fim do mês

SUELI REIS, AB

Yoshio Kawakami, presidente da Volvo CE para a América Latina, fabricante de máquinas e equipamentos de construção, anunciou que está deixando o cargo para se aposentar. À frente da empresa desde julho de 2000, Kawakami encerra sua jornada como presidente, mas continua na companhia, pelo menos no próximo ano, como consultor.

Segundo o próprio Yoshio, a empresa está em fase final de definição de seu sucessor. “Eu não participo da escolha, mas pude sugerir nomes. A matriz também tem seus candidatos, mas acredito que o próximo presidente também será um brasileiro”, disse.

A saída de Kawakami conclui um processo de renovação da diretoria da divisão, iniciada há cinco anos. Em quase 13 anos de trabalho, o executivo liderou a mudança da política da empresa em consolidar a marca no mercado de máquinas de construção, principalmente no Brasil, que era conhecida apenas nos segmentos de caminhões, ônibus e automóveis.

“A rede estava estagnada: foi preciso evoluir: quando a rede não evolui, o distribuidor não acredita na marca”, enfatiza, acrescentando que a forma de mudar foi investindo em portfólio, aumentando a oferta de produtos. Atualmente, a Volvo oferece doze linhas diferentes de produtos, o triplo de linhas existentes em 1999. Neste período, o aumento do número de modelos passou de 26 para 107, em diversos segmentos.

Com suas intervenções, Kawakami destaca que logo no primeiro ano após assumir a presidência, os resultados começaram a aparecer. Em 2001, após o início do processo de reestruturação, a Volvo CE saiu do vermelho e em 2004, registrou dois feitos importantes: pela primeira vez, a marca alcançou 1 mil unidades vendidas em um ano e seu faturamento superou a cifra de US$ 100 milhões, também pela primeira vez na região.

Em 12 anos, a empresa acumula vendas de 24 mil unidades e faturamento de US$ 3,5 bilhões na América Latina, sendo que em 2011 houve recorde de vendas e faturamento, de 4,4 mil unidades e US$ 700 milhões. Incluindo as estimativas para 2012, as vendas acumuladas desde 1999 devem somar 28 mil unidades e o faturamento pode chegar a US$ 4,2 bilhões.

Os investimentos em produção também foram parte da estratégia para sustentar o crescimento da Volvo CE na América Latina. A fábrica, localizada em Pederneiras, no interior paulista, é responsável por 70% do abastecimento na região e recebeu diversas intervenções financeiras, tanto para aumento de capacidade quanto em novas linhas de produtos. Um dos mais significativos foi o de US$ 10 milhões, anunciado em 2010, para a nacionalização de escavadeiras.

Atualmente, a Volvo CE conta com 33 casas no Brasil e distribuidores nos principais mercados da América Latina, desde o México até o Chile.



Tags: Volvo CE, Yoshio Kawakami, equipamentos, máquinas de construção.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência