Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Trabalho | 27/08/2012 | 11h21

Hyundai inicia operações em Piracicaba sob pressão salarial

Trabalhadores reivindicam salários similares aos pagos por Honda e Toyota

AGÊNCIA ESTADO

A fábrica da Hyundai em Piracicaba, no interior de São Paulo, inicia operações em 20 de setembro já sob pressão do movimento sindical. A reivindicação é por piso salarial similar ao das outras montadoras da região, como as japonesas Toyota e Honda, de R$ 1,6 mil. A Hyundai paga R$ 1,2 mil.

Junto com a parceira Kia Motors, a companhia é a quinta maior fabricante mundial de carros, e essa é sua primeira investida na América Latina. Uma fábrica em Goiás, do grupo brasileiro Caoa, produz alguns veículos da Hyundai, mas sob licença.

No início do mês, o Sindicato dos Metalúrgicos de Piracicaba realizou assembleia nos portões da fábrica e atrasou em uma hora a entrada do 1,5 mil funcionários que estão em treinamento e dão retoques finais para iniciar a montagem do compacto HB20, o primeiro da marca no País. “Já tivemos 11 reuniões com representantes da Hyundai nos últimos meses, mas a negociação é muito difícil”, disse José Florêncio da Silva, presidente do sindicato, ligado à Força Sindical. O piso salarial dos metalúrgicos em Piracicaba é de R$ 1.064.

Embora a Hyundai pague um pouco mais, o sindicalista defende valor igual ao das demais montadoras do interior de São Paulo, que pagam piso 30% maior. Outro pedido é a redução da jornada de trabalho, que é de 44 horas semanais, enquanto nas outras empresas é de 40 a 42 horas.

No ano passado, a convite da Hyundai, Silva visitou as fábricas na Coreia do Sul e tentou saber quanto ganha o operário coreano. “Apenas responderam que o salário é bom.” A mão de obra foi um dos itens da cesta de custos que a Hyundai levou em conta ao escolher Piracicaba para a fábrica, que terá capacidade para 150 mil veículos ao ano. A partir de 2013, estão previstos mais dois modelos, um sedã e um utilitário.

O gerente de relações públicas da Hyundai, Maurício Jordão, disse que a empresa mantém negociações com o sindicato para discutir a equiparação salarial, mas ressalta que, por ser a primeira montadora na cidade, a “mão de obra ainda está sendo formada”. Embora a produção comece em setembro e as vendas do HB20 em outubro, a inauguração oficial da fábrica só ocorrerá em novembro, em razão da agenda de executivos e autoridades da Coreia e do Brasil.



Tags: Hyundai, fábrica, sindicato dos metalúrgicos, Piracicaba, piso salarial, Toyota, Honda.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência