Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Trabalho | 30/07/2012 | 22h10

General Motors demitiu 1.189 em um ano, aponta estudo do Dieese

Em São José dos Campos foram 1.044 demissões nos últimos 12 meses

AGÊNCIA ESTADO

A General Motors fechou 1.189 postos de trabalho nas unidades de São Caetano do Sul (SP), São José dos Campos (SP) e Gravataí (RS) entre julho de 2011 e junho de 2012. É o que mostra estudo do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) com base no Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged) do Ministério do Trabalho, divulgado pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região na segunda-feira, 30.

Em São José dos Campos, onde o sindicato luta contra o fechamento da linha de produção de veículos leves, houve o maior número de demissões em 12 meses: 1.044 funcionários. “Os números contradizem a própria General Motors que, por várias vezes, já afirmou que estaria mantendo o nível de emprego no País”, afirma a nota distribuída à imprensa pelo sindicato. No estudo, segundo a entidade, ainda não estão computadas as demissões de julho na unidade do Vale do Paraíba, quando 356 trabalhadores aderiram ao Programa de Demissão Voluntária.

A GM se comprometeu a não tomar qualquer decisão sobre nova demissões em São José até 4 de agosto, mas o esvaziamento da fábrica e a demissão de 1,5 mil funcionários são uma possibilidade real com a paralisação da produção de três modelos na unidade (Corsa, Meriva e Zafira).

O Ministério da Fazenda convocou a direção da GM para um encontro nesta terça-feira, 31, em Brasília. A Anfavea também tem reunião na mesma data com a equipe da Fazenda, mas porta-voz da entidade relata que o encontro estava marcado há alguns dias e a agenda é o novo Regime Automotivo, que entrará em vigor em janeiro. O Ministério do Trabalho vai mediar um novo encontro entre sindicato e montadora, que deve ocorrer no próximo sábado, 4.

SALDO POSITIVO SÓ EM GRAVATAÍ

De acordo com o levantamento do Dieese, de outubro e novembro do ano passado ocorreu o maior número de desligamentos na GM Brasil. “A partir de agosto de 2011, o saldo mensal passa a apresentar fechamento de vagas, com intensificação a partir de outubro”, afirma o estudo. Apenas em junho deste ano houve interrupção na sequência negativa e saldo positivo em contratações, com a geração de 77 vagas. No balanço de 2012 foram fechados 240 postos.

Conforme o Dieese, na unidade de São Caetano, o déficit foi de 349 vagas entre julho de 2011 e junho de 2012. Só em Gravataí o saldo é positivo no mesmo período, com a criação de 204 postos.



Tags: General Motors, GM, São José dos Campos, demissões.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência