Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Insumos | 26/07/2012 | 19h43

Siderúrgicas aproveitam alta do dólar para fazer reajuste

Usiminas e ArcelorMittal elevam preço de 4% a 8%

REDAÇÃO AB

As siderúrgicas estão aproveitando a recente valorização do dólar em relação ao real, responsável pela redução da concorrência com importados, para reajustar os preços dos aços planos no País. A variação cambial estaria pressionando os custos de produção, visto que o minério de ferro e o carvão são negociados no Brasil com os mesmos preços do mercado internacional.

De acordo com informações do jornal O Estado de S.Paulo, o presidente do Instituto Nacional dos Distribuidores de Aço (Inda), Carlos Loureiro, aponta que dois dos três grupos siderúrgicos que atuam no mercado, a Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais (Usiminas) e a ArcelorMittal, aumentaram seus preços entre 4% e 8%, ao passo que a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) deverá anunciar reajuste de preços nos próximos dias.

Para o executivo o que tem influenciado o preço do aço, no entanto, é o resultado negativo das siderúrgicas no 1º semestre. O reajuste seria uma tentativa de melhorar os resultados na segunda metade do ano.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Luiz Aubert Neto, confirma a elevação dos preços. Ele informa que empresas do setor estão recebendo novas tabelas com aumento entre 8% e 10% nos preços do insumo. Por outro lado, diz que os fabricantes de máquinas não deverão repassar integralmente o aumento para o consumidor final. "Não tem como repassar, estamos sendo invadidos pelos importados", declara o presidente da Abimaq.

O presidente do Inda assegura que, apesar do reajuste, não há diferença de preço em relação ao aço plano importado.



Tags: Aço, siderúrgicas, Carlos Loureiro, Usiminas, ArcelorMittal, CSN, Abimaq, Luiz Aubert Neto, Inda.

Comentários

  • Ivan Farias Filho

    O mercado interno terá um preço maior para subsidiar as exportações , nosso problema é a nossa carga tributaria e o governo não tem coragem de fazer uma reforma tributaria , que será a solução .

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência