Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Trabalho | 12/07/2012 | 10h12

Metalúrgicos da GM em São José estão em estado de greve

Reunião entre sindicato, GM e Secretaria de Relações do Trabalho não teve avanços

REDAÇÃO AB

Notícia atualizada às 18h25

Os metalúrgicos da General Motors de São José dos Campos (SP), cidade do Vale do Paraíba, atrasaram a produção em duas horas nesta quinta-feira, dia 12, e aprovaram estado de greve. Os trabalhadores protestam contra a ameaça de fechamento do setor MVA, sigla para Montagem de Veículos Automotores, que terá como consequência 1,5 mil demissões.

A mobilização antecedeu a reunião entre o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, a GM e a Secretaria de Relações do Trabalho na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, em São Paulo. No encontro, o sindicato pediu ao governo que exclua a montadora do benefício da redução do IPI, uma vez que a manutenção de empregos é uma das condições impostas para esse benefício fiscal.

Em sua argumentação, a GM atribui aos consumidores a definição do futuro da planta, mas, segundo o sindicato, o fechamento do MVA faz parte da política de reestruturação produtiva adotada pela General Motors em todo o mundo. A medida é combatida pelos trabalhadores de São José dos Campos.

Diante da recusa da GM em atender às reivindicações dos metalúrgicos, as mobilizações devem ser intensificadas a partir de segunda-feira, dia 16. Os trabalhadores já estão em estado de greve. Hoje houve a paralisação de duas horas na produção. O aviso de greve foi protocolado pelo Sindicato na GM pela manhã. Assim, os trabalhadores podem cruzar os braços em 48 horas. “Vamos lutar para que o governo tome medidas que garantam estabilidade de emprego para todos os trabalhadores da GM. Se a empresa não desistir de seus planos de fechar o MVA, vai ter greve”, afirmou pela manhã o presidente do sindicato, Antonio Ferreira de Barros.

“Embora a GM afirme estar aberta a negociações, o que percebemos é que não há qualquer intenção em atender às reivindicações da categoria”, disse Barros após a reunião. Durante a paralisação pela manhã deixaram de ser montados 146 carros e 300 motores. A produção permaneceu parada das 5h50 às 7h50.

A GM de São José dos Campos tem cerca de 7,5 mil trabalhadores e produz no setor MVA os modelos Corsa, Meriva e Classic. Os dois primeiros já têm ou terão modelos substitutos e o Classic também é montado em São Caetano do Sul e na Argentina. Nesta quinta-feira, a Zafira, que também era montada no MVA, foi descontinuada.

Em outros setores, a fábrica de São José dos Campos produz as picapes S10, motores e kits para exportação. Entre os dias 5 de junho e 2 de julho já foram demitidos 356 metalúrgicos em dois PDVs, Programas de Demissão Voluntária.



Tags: General Motors, Vale do Paraíba, São José dos Campos, MVA, Corsa, Classic, Meriva, Zafira, S10, IPI, Antonio Ferreira de Barros, PDVs.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência