Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Transportes | 15/06/2012 | 12h55

Governo cria empresa para supervisionar trem-bala

Etav, empresa vinculada ao Ministério dos Transportes, será responsável pelo projeto

REDAÇÃO AB

O governo publicou no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira, 15, decreto em que cria a Empresa de Transporte Ferroviário de Alta Velocidade (Etav), para orientar a implantação do trem de alta velocidade (trem-bala), que interligará Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas. As informações são da agência Reuters.

Segundo o decreto, a Etav será uma sociedade anônima de capital fechado, vinculada ao Ministério dos Transportes, com capital inicial de R$ 50 milhões. O texto afirma que o ministério dos Transportes ainda indicará um representante para a constituição da Etav, função que "será considerada prestação de serviço público relevante, não remunerada".

No início deste mês, o ministério dos Transportes confirmou que a presidência da Etav, que será sócia dos investidores privados que arrematarem a concessão do projeto orçado, ficará a cargo do ex-diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) Bernardo Figueiredo.

A ANTT estima que o projeto, que já teve cronograma adiado várias vezes, terá um custo total de cerca de R$ 33 bilhões, dos quais R$ 25 bilhões relativos à infraestrutura da ferrovia. Em fevereiro, Figueiredo afirmou que esperava que o leilão da primeira fase do projeto, de escolha do operador e fornecedor do sistema do trem-bala, ocorresse em outubro. Com um segundo leilão, da infraestrutura como trilhos, viadutos e túneis, previsto para o fim de 2013.



Tags: Trem-bala, Ministério dos Transportes.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência